sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

mulheres exibicionistas

Vim passar o Réveillon e alguns dias aqui em Punta del Este. Claro que estou me divertindo muitoooooo. Depois quando eu tiver um tempinho vou escrever um pouco de tudo que vivi aqui.

Por enquanto eu queria saber se tenho entre as leitoras do blog alguma mulher realmente exibicionista, que se excite em chamar atenção, se mostrar, ser vista.

Se alguma de vocês quiser, eu quero conversar um pouco

Me escrevam paulasicam@gmail.com

quarta-feira, 20 de dezembro de 2017

sempre lembrando os beneficios da castidade masculina. Mulher dominadora e ativa, marido submisso e passivo.

Já escrevi aqui algumas vezes sobre o beneficio da castidade masculina em um casamento. Recomendo a castidade masculina fortemente a todos os casais que querem ter uma relação estável, duradoura, com dedicação, carinho e amor.  Recomendo fortemente a introdução da castidade masculina a todas as mulheres que querem ter um marido fiel, dedicado a ela, amoroso e cuidadoso.

Tornar seu marido ou namorado um homem casto é a melhor coisa que você pode fazer a ele e a seu relacionamento. A traição é uma coisa auto-destrutiva. E ao impedirmos que nossos maridos nos traiam estamos, na realidade, fazendo um grande favor a eles, para o bem deles e, consequentemente, para nós mulheres e nossos casamento.

Leiam algumas de minhas outras postagens com boas dicas sobre o tema e leiam lá no começo como eu fiz para prender o Rob no cinto e me tornar uma esposa plena e feliz.

O mais difícil para nós mulheres são os primeiros passos, a decisão e a implementação, mas depois de preso as coisas vão naturalmente se acertando. Nos primeiros dias o marido está estimulado e normalmente acha que é apenas uma brincadeira de alguns dias. Ele estranha um pouco a gaiola, mas logo se adapta. Mas passados uns dias dele preso no cinto a questão psicológica começa a se manifestar e ai é hora de nós mulheres nos impormos.

Os homens, em geral, são mais fracos às tentações e, por outro lado, sempre acabam recorrendo à masturbação, assistindo pornografia ou pensando em outras. Recebo frequentemente mensagens de leitoras me dizendo: "meu marido se masturba, o que devo fazer?". É claro que não é bom nem normal que maridos ou namorados se masturbem. E a solução, claro, é a castidade masculina, com o uso diário do cinto de castidade masculino.

É essencial termos uma relação clara, franca, honesta e com nosso maridos carinhosos, amorosos e conectados a nós. É isso que tenho em meu casamento.

Termos, nós mulheres, o controle total sobre o prazer de nossos maridos, namorados ou companheiros, estabelece, de imediato uma maior conexão e ligação entre o casal. Aproxima o casal, torna as coisas ideais e mais claras. E, por incrível que pareça, a médio e longo prazo, significa muito mais prazer sexual para nós, porque o marido parará de pensar apenas em nos comer e logo gozar, ou seja, pensar só no prazer dele. Nosso maridos nos chuparão com calma, para nosso prazer. Aprenderão a nos tocar e masturbar. Se dedicarão ao nosso prazer e não apenas ao deles. Se para você for essencial a penetração, seu marido poderá usar paus realísticos, que te darão a sensação real e para ele apenas frustração. Ou, melhor ainda, você poderá ter seus amigos e namorados, que transarão com vocês com seus maridos olhando e assistindo, porque grande parte deles é cuckold e pode perfeitamente ser um corno manso e liberal.

Assim, nós mulheres podemos realizar todos os nossos sonhos e fantasias. Podemos fazer o que quiser e sempre teremos o amor companheiro e carinhoso de nossos maridos. Afinal, nos mulheres estamos no comando e temos todas as possibilidades. Eu tenho certeza que com o seu marido em castidade, como o meu, você terá ele sempre se esforçando para o melhor e nós colhemos os benefícios disso. Resumindo, é diversão e coisa boa o tempo todo.

Quando deixamos nossos maridos ou companheiros em castidade masculina nós os estamos elevando ao estado perfeito. São homens fiéis, companheiros, comprometidos, plenos de amor e de paixão. Os homens em castidade masculina são amorosos, ligados a nós mulheres.

Quando trancamos o cadeado do cinto, de imediato teremos os melhores efeitos. Primeiro ele não terá mais ereções e, assim, nenhuma possibilidade de masturbação e traição. Logo ele estará mais ligado a você e com os pensamentos e energia dedicados a você. E ai, nos próximos passos, cabe a nós mulheres dominadoras e detentoras do prazer deles de provocarmos o tempo todo a emoção e a ansiedade do desejo, da excitação e da negação. Mostrando para nossos maridos como é bom termos o controle sobre o pau e o prazer dele nós automaticamente estamos atingindo a essência deles e os excitando. Mas é uma excitação sem ereção que, portanto, gera uma energia boa para o casal. É importante a gente sempre provocar muito nossos maridos, apertando e sentindo o pau deles na gaiola e o saco e de todas as formas atiçando, excitando, provocando, mas negando o orgasmo. É super importante mantermos sempre esse estado de excitação e negação.

A masturbação masculina é, sim, uma forma de traição silenciosa e oculta dos maridos. E mais ainda, é uma postura egoista, porque voltada apenas para o prazer dele, marido que se masturba, e não do casal ou de nós mulheres. Via de regra a masturbação masculina decorre de pensamentos em outras mulheres ou de pornografia, coisa que vai diminuir o interesse do marido na esposa. A masturbação masculina rouba a energia que o marido deveria dedicar a sua esposa e ao casamento. Quando prendemos nossos maridos no cinto de castidade, impondo o regime da castidade masculina, naturalmente teremos os maridos mais concentrados em nós esposas e mais dedicados ao bem do casamento. Muitas vezes nossos maridos deixam de prestar atenção em coisas importantes simplesmente por estarem excitados. Em castidade masculina também teremos um aumento significativo da sensibilidade para as emoções. Todos os sentidos e sentimentos estarão exacerbados da melhor forma, porque ele não poderá canalizar suas emoções para a excitação. Com a castidade masculina temos muito mais afeto, amor, cumplicidade, ternura, coisa que normalmente os homens deixam de lado, porque pensam apenas na excitação física e sexual. Quando nós tornamos impossível essa excitação física, restringindo a ereção e o orgasmo através de um cinto de castidade, naturalmente todas as energias serão canalizadas para os outros sentimentos. Claro que num primeiro momento não é fácil, mas com nossa força e poder, logo os maridos superam as fases mais difíceis. Com a castidade masculina temos um relacionamento honesto e com nossos maridos ou namorados bem dispostos e cheios de energia canalizada para nós.

Para termos nossos maridos num estado mais perfeito de dedicação, com fidelidade, comprometimento, atenção e felicidade tudo que temos que fazer é mostrar-lhes nosso poder e colocar em pratica a castidade masculina. E tem mais: nós, mulheres, ainda podemos realizar todos os nossos sonhos e fantasias, realizando todos os nossos desejos. Afinal nós é que estamos no comando. Ele não precisa gozar, mas isso não significa que a gente não possa se divertir e gozar muito. Cada relacionamento tem sua dinâmica. Em alguns pode ser que marido não queira outros homens transando com sua esposa. Nesse caso, basta ensinar seu marido a te chupar com calma e focado no seu prazer. Se você quiser ser penetrada ele poderá fazer isso usando um pênis realísticos. Em outros casamentos o marido casto poderá deixar claro sua tendência cuckold, assumindo o papel de corno manso. Posso afirmar que grande parte dos submissos que vivem em castidade tem essa tendencia, em maior ou menor grau e você esposa, com jeito, conseguirá verificar isso. Nesse caso a esposa terá amigos, namorados ou amantes que transarão com ela, na frente do marido, se ele for voyeur, ou longe dele. Muitos desses maridos cuckolds apresentarão também fortes tendencias bissexuais e você, esposa, se souber excita-lo, poderá obrigar seu marido ou companheiro a chupar os homens que vão transar com você ou até mesmo transarem passivamente com eles.

Recomendo fortemente a castidade masculina, para termos casamentos lindos e perfeitos, com maridos dedicados e fiéis.

Meu marido se masturba. Você mulher já percebeu isso e se perguntou se é normal? Já te digo que não é. Homens casados não devem se masturbar.

Olha o que já escrevi aqui:
https://submissocornoecontrolado.blogspot.com.br/2016/10/meu-marido-se-masturba.html

Domine seu marido. Mostre o poder da mulher a ele. Faça com que ele se dedique a você, esposa.

É fácil e muito bom ter um marido submisso, em castidade masculina, passivo e ainda por cima corno cuckold. Exerça a supremacia feminina. Exerça seu poder de mulher.

Assim:
https://submissocornoecontrolado.blogspot.com.br/2016/11/supremacia-feminina-mulher-domina-o.html

Há uma infinidade de possibilidades e dinâmicas de cada casal. A dinâmica do meu casamento com o Rob é a que contamos aqui, em nosso dia a dia. Descubra a sua. E se quiser conversar comigo ou com ele, por favor nos escrevam paulasicam@gmail com ou robaleixo@gmail.com . E assim, sempre lembrando os beneficios da castidade masculina. Mulher dominadora e ativa, marido submisso e passivo.


 










domingo, 17 de dezembro de 2017

iniciando na castidade masculina e no uso do cinto de castidade

Voltamos da praia, onde iniciei um gatinho novinho no bissexualismo masculino e transei também com meus dois namorados fixos comedores, tudo na frente do meu marido corno cuckold que vive em castidade masculina, usando cinto de castidade 24 horas por dia e 7 dias por semana. O gatinho novinho nunca tinha sido passivo, mas eu comecei a inicia-lo com dedadas, depois em uma deliciosa inversão de papéis com um pau na cinta (adoro ser uma mulher ativa e dominadora com homens passivos e submissos) e quando ele já estava preparado, fiz ele dar o cu, bem passivo, para meus dois namorados comedores.

Durante a semana provoquei bastante o novinho. Minha idéia é deixa-lo pronto para todo tipo de sexo e, por isso, estou treinando ele como um novo escravo, passivo e submisso. Mas, como ele me come gostoso, terá também o privilégio de ser ativo, me comendo como ele tanto gosta. Mandei várias mensagens excitantes, conversamos muita putaria. Fiz uma série de fotos bem safadas e mandei para ele. Eu sabia que aquilo excitava ele demais e óbvio que ele se masturbava, ainda mais porque ele é muito novinho, recém saído da adolescência. E vocês sabem que novinhos adoram se masturbar.  Mas vocês sabem que eu odeio a masturbação masculina, sou radicalmente contra a masturbação masculina, ainda mais para homens que são casados ou tem namoradas ou companheiras. Acho que os homens não podem e nem devem se masturbar. Aliás ja respondi aqui várias vezes á pergunta: meu marido se masturba, o que devo fazer? E minha resposta é: proíba, controle os orgasmos dele, prenda-o em um cinto de castidade. A castidade masculina é perfeita para o casamento perfeito.

Mas, voltando ao novinho que estou treinando, percebi que não podia deixa-lo livre, que tinha que impor a ele pelo menos um inicio de uma experiencia de castidade. Sei que a castidade dele em um primeiro momento não poderá ser longa e diária como é a do meu marido. Mas sei também que é possível um começo.

Ele estuda de manhã, então chamei ele para vir até minha casa na quinta-feira no fim de tarde. Esperei ele só com uma regatinha, sem calcinha nem sutiã or baixo. Recebi ele na porta já com um puta beijo gostoso. Ele chegou certo que ia transar comigo sem parar. Senti o pau dele duríssimo já e apertei por cima da calça. As mãos dele já subiram pelas minhas pernas e encontraram minha xoxota aberta, oferecida, molhada e gostosa. Os dedos dele abriram meus lábios e logo em seguida  entraram dentro de mim. Senti os dedos dele me penetrando e me masturbando deliciosamente. Arranquei minha camiseta e fiquei nua para ele. Peguei o pau dele por cima da calça, super duro, mas não abri a calça dele e nem pus o pau dele para fora.  Peguei ele pela mão e falei: "ajoelha, gatinho. Hoje quero você bem obediente". Ele ajoelhou e eu sai andando. Mandei ele vir de quatro, como um cachorrinho, atrás de mim. Sentei em uma cadeira e mandei ele beijar meus pés, lamber a sola, os dedos. Um tempão depois abri bem minhas pernas e disse para ele ir subindo, beijando minhas coxas até chegar na minha xoxota. Mandei ele começar lambendo minha xoxota de leve e um tempo depois comecei a me esfregar nele e mandei ele me chupar até eu gozar. Logo gozei deliciosamente na boca dele e ele parou de me chupar e fez menção de tirar a roupa dele. Lógico, ele estava louco para me comer. Mas eu proibi, dizendo: "gatinho, tira só a calça e a camiseta, mas fica de cueca". Quando ele tirou a roupa vi o pau dele enorme, duro, quase explodindo a cueca. Ele estava louco para me comer e gozar comigo, mas minha idéia era bem diferente: ele não iria gozar.

Mandei ele massagear meus pés. Depois me deitei de bruços e pedi uma boa massagem nas costas. Ele estava louco para me penetrar, para gozar, o pau duríssimo demonstrava isso. Mas ele ia aprender a satisfazer uma mulher, a dar prazer a uma mulher, sem gozar. Depois das costas, ele desceu pela minha bunda, que eu empinei bastante, abrindo meu cu. Senti um dedo dele me penetrando no cu e outro na buceta ao mesmo tempo. Me arreganhei, deixei que os dedos dele me tocassem profundamente. Virei de frente, ele vai deitando por cima de mim e se esfregando, mas eu empurrei ele. Mandei ele deitar e me sentei na cara dele, esfregando minha buceta e meu cu na boca dele, para ele chupar. Gozei mais uma vez na boca dele.

Meu gatinho estava louco, os olhos vidrados de tesão. Peguei o pau dele por cima da calça, apertei. Olhei nos olhos dele e perguntei: "você está louco para me penetrar né? Está doido para meter na minha buceta quente, gostosa e ensopada". Ele disse que sim e já foi arrancando a cueca. Dei uma lambida bem na cabeça do pau dele e depois engoli todinho, fazendo um rápido boquete. Me deitei de pernas bem abertas e ele veio por cima de mim. Encostou a cabeça do pau dele e logo meteu inteiro dentro de mim. Eu senti aquele pauzão duro e gostoso, de um menino recém saído da adolescência dentro de mim e ele começou a bombar. Algumas bombadas depois eu travei ele com minhas pernas e disse: "tira, gatinho. Sai de dentro de mim". Ele forçou, tentando meter para gozar mas eu travei com mais força e disse: "eu estou mandando. Tira o pau de dentro de mim e para de tentar me foder". Ele fingiu que não ouviu e tentou meter mais uma vez. Eu dei um tapa bem forte na cara dele e disse: "chega, acabou. Pode parar".

Ele tirou o pau de dentro de mim, meio assustado. Mas eu sabia que ele era submisso e que funcionaria muito bem treinado para começar a ser um bom escravo. Ele estava pirado de tesão e pegou no pau dele, começando a se masturbar. Eu peguei a mão dele e disse: "gatinho, você sabe que sou contra a masturbação masculina. Para de bater punheta agora. Respira, relaxa que já já seu pau amolece".

Deitamos abraçados, o pau dele amoleceu e eu disse para ele que era hora de uma conversa séria. Expliquei para ele que eu sabia que ele se masturbava durante a semana. Mas disse que eu sou contra homens que estão em relacionamentos se masturbarem. Não acho que maridos possam se masturbar. Não acho que namorados possam se masturbar. Já disse muitas vezes que meu marido não se masturba e que eu acho que nenhum marido deve se masturbar. E já expliquei que a solução para isso é a castidade masculina. A mulher tem o poder de controlar os orgasmos de seus companheiros, com o uso do cinto de castidade.

Disse para ele que entendia que ele era jovem, que tinha acabado de sair da adolescência, mas que como ele estava se relacionando seriamente comigo, não era mais admissível que ele se masturbasse durante a semana.  Sabia que era difícil, mas ele teria que se esforçar para isso.

Complementei dizendo: "hoje você não vai gozar, gatinho. Eu já gozei gostoso na sua boca duas vezes e você já sentiu um pouquinho da minha buceta molhada e gostosa". Ele me olhou com cara de menino pedindo. Mas em vez de eu me sensibilizar eu levantei e fui até o armário, onde peguei a caixa de um Holytrainer. Ele me olhou, assustado, porque sabia que meu marido vive em regime de castidade masculina 24 horas por dia, 7 dias por semana, com poucas oportunidades para tirar o cinto de castidade e menos ainda para gozar. Ai eu disse para ele: "você tem que aprender a não se masturbar e eu vou te ajudar. Vou colocar o cinto de castidade em você. No começo vai ser difícil, mas fará bem para você". Ele disse que não podia, porque ia para a academia, morava com os pais, ia para a praia, etc.  E eu respondi que sabia disso e que exatamente por isso, não ia deixar ele sempre com o cinto, mas apenas por alguns períodos. Mandei ele se lavar e voltar para eu instalar o cinto. Ele foi e voltou, obediente. Eu peguei o pau dele e instalei o Holytrainer, passando pelo saco, ajustando os anéis e fechando com o cadeado, guardando a chave comigo.

Disse a ele que ele ia ficar um período com o cinto, sem dizer quanto tempo. Expliquei como ele tinha que fazer para limpar, disse que nos primeiros dias poderia haver alguma irritação ou assadura. E, rindo, disse: "a parir de agora você tem que fazer xixi sentado". Dava para ver que ele estava assustado com aquilo tudo, mas ao mesmo tempo muito excitado.

Mandei ele se vestir e me despedi com um beijo na boca dele.

Meu marido chegou um pouco depois em casa e eu contei para ele que tinha instalado o cinto de castidade no Theo. O Rob riu e disse: "amor, ele não vai agüentar. Você tá louca!". Eu ri e disse que seria apenas por alguns dias.

No dia seguinte o Theo me mandou um WhatsApp logo cedo, dizendo que não tinha conseguido dormir, que estava incomodando, que ele estava assustado e que não queria mais usar o cinto de castidade. Eu conversei bastante com ele e disse que nos primeiros dias era assim mesmo, mas que ele tinha que ser forte e aguentar.

A tarde, de surpresa, mandei algumas fotos minhas nuas e muito provocantes e disse que o Luca, um dos meus namorados, viria para me comer. Falei várias putarias para o Theo, deixando ele muito estimulado e excitado. Ele ficou louco, mas sem poder ter ereção e nem se masturbar. Tenho certeza de que se ele não estivesse usando o cinto de castidade ele teria batido uma punheta olhando minhas fotos e conversando sacanagens comigo pelo WhatsApp.

E continuei assim por 4 dias, deixando o menino louco de tesão, mas sem poder gozar e nem ficar de pau duro. No quinto dia deu para perceber que ele estava ficando meio ansioso e agitado e, por isso, eu parei de mandar nudes e de provocar ele.  No sexto dia ele me mandou várias mensagens, mas eu ignorei e não respondi. No sétimo dia também deixei ele no ar, sem falar com ele. E no oitavo dia, mandei uma mensagem mandando ele vir para minha casa as 19:00, mas sem falar nada do que faria com ele.

Ele chegou, eu recebi ele com um beijão na boca, usando só uma calcinha fio dental e mais nada. Mandei ele tirar a roupa e quando vi aquele menino novinho, com um corpo delicioso, malhado, e que poderia estar comendo qualquer gatinha, mas estava preso no cinto de castidade eu fiquei louca de tesão na hora. Levei ele para minha cama, peguei as chaves do cinto de castidade dele e perguntei: "você quer que eu solte seu pau da gaiola né? Quer sentir ele livre, pata poder ficar duro, né?"Ele disse que sim. Então tirei minha calcinha, abri bem minhas pernas e falei: "me faz gozar bem gostoso na sua boca que ei te solto".  Ele veio me chupar, cheio de vontade. Eu estava super excitada e não demorei muito para gozar na boca dele.

Peguei a chave do cinto de castidade dele, brinquei um pouco e soltei ele. Examinei o pau e o saco dele e vi que tinha uma pequena assadura leve pelo anel. Mandei ele tomar banho solto e voltar para a cama. Ele veio cheio de vontade para cima de mim, me beijando e me agarrando. O pau já super duro e louco para gozar. Depois de muitos beijos eu disse: "chega, por hoje é só. Se veste e vai pra casa. E lembra, você está proibido de se masturbar". E assim é iniciando na castidade masculina e no uso do cinto de castidade.

No dia seguinte que mandei o Theo embora sem gozar ele me mandou várias mensagens querendo se excitar, mas eu não respondi. No outro dia, a mesma coisa. 3 dias depois respondi a ele e insisti que ele não deveria as masturbar, porque a masturbação masculina é prejudicial ao casamento e a qualquer relação estável. Mas ai ele me disse que não ia aguentar, que precisava se masturbar e gozar. Então eu disse para ele que nunca mais ele iria me ver, bloqueando ele no WhatsApp.

Quem quiser falar comigo: paulasicam@gmail.com


sábado, 2 de dezembro de 2017

O marido em castidade masculina ganha um orgasmo frustrado, depois de chupar sua esposa gozada por outros 3 homens

Como contei nos capitulos anteriores eu estou na minha casa de praia com meu marido que vive em castidade masculina, meus dois namorados fixos comedores e um gatinho novinho que estou começando a treinar para ser um homem perfeito e completo.

De manhã fomos para a praia, eu com meu micro biquini e meu corpo delicioso quase todo à mostra. Voltamos e comemos ceviche acompanhando de Clericot e ficamos todos bebadinhos e soltinhos.

Subimos todos para o quarto e comecei a beijar e agarrar meus 4 homens. Logo ficamos todos nus. Eu pegava no pau de todos, inclusive no do meu marido, dizendo para ele: "olha amor, todos estão duros, livres e soltos. Enormes e cheios de tesão para me comer.  Só o seu pau está preso na gaiola, sem poder ficar duro. Mas assim que é bom para nosso casamento perfeito".

Me ajoelhei e coloquei os 4 em uma roda, lambendo o saco e chupando o pau dos 3. Quando chegou na hora do meu marido eu lambi o saco dele e dizia: "você quer que eu te solte, eu sei. Eu estou boazinha hoje e vou te soltar, mas vou te algemar e você tem que prometer que vai se comportar". Ele prometeu e eu soltei ele do cinto de castidade. Peguei no pau dele e acariciei e ele logo ficou super duro na minha mão. Dei uma chupada bem dada no pau do meu marido e depois mandei ele sentar em uma cadeira na beira da cama e algemei ele com as mãos presas atrás do encosto.

Fui para a cama com meus 3 gatos e ficamos lá na maior chupação e pegação. O Theo, o meu gatinho novinho que eu desvirginei o cu e fiz ele dar para meus dois namorados, estava louco e tarado já para meter em mim e eu deixei. Abri bem minhas pernas e ele veio. Enfiou o pau em mim e bombou gostoso. Um pouco depois me virei, deixei ele deitado e sentei no pau dele, rebolando sensualmente e me esfregando nele. Enquanto isso o Rafa e o Luca alternavam os paus deles na minha boca.

O Theo me comia, eu me esfregava nele, aproveitava os dois paus na minha boca. Eu já estava maluca de tesão. Adoro a sensação de vários paus diferentes só para mim. Vi que o Theo estava perto de gozar dentro de mim, e me sentei profundamente, rebolando no pau dele e apertando ele dentro da minha buceta. Em 4 reboladas ele gemeu e disse que estava gozando.

Eu não gozei, mas estava maluca de tesão. Sai de cima do Theo, mandei o Rafa se deitar e sentei no pau dele de uma vez. Entrou tudo e eu me deitei sobre ele e falei para o Luca: "vai, gato, come meu cu enquanto o Rafa come minha buceta. Eu sei que você adora comer meu rabo". O Luca encostou a cabeçona do pau dele no meu cu e eu me abri e relaxei para ele entrar. E logo eu tinha dois paus dentro de mim. A sensaçao de uma DP é indescritível e eu recomendo para todas as mulheres. Ter dois paus ao mesmo tempo dentro da gente é coisa de louco.

Acertamos a posição, sincronizamos os movimentos e começamos os 3 a nos mexer. Eu sentia os dois  paus deliciosos dos meus namorados, um na buceta e um no cu e pirava de tesão. Meu marido olhava para mim vidrado, algemado na cadeira e eu dizia: "olha amor, olha a sua mulher metendo com dois homens ao mesmo tempo.Olha que delicia". Ver meu marido ali do lado aumentava ainda mais meu tesão de sentir meus namorados me comendo ao mesmo tempo.

O pau do Theo logo endureceu de novo (esses meninos novinhos tem um fôlego). E eu comecei a chupar ele.  Aumentamos o ritmo da foda, e nos preparamos para gozarmos. O Rafa veio antes, gozando dentro da minha buceta e misturando a porra dele com a do Theo que tinha gozado antes. Logo em seguida eu comecei a gozar como uma louca e um pouco depois senti o Luca gozando, tirando o pau de dentro bem na hora e gozando no meu cu e na porta da minha buceta.

Mandei o Theo soltar meu marido. O Rob estava louco, com o pau duríssimo, aproveitando os momentos dele solto. Chamei ele para a cama e falei: "amor, me chupa um pouco. Lambe a buceta da sua esposa que está cheia de porra de 3 homens diferentes. Me chupa e sente o gosto da porra deles misturada". Ele caiu de boca, lambendo minha buceta e meu cu. Eu fiquei mais louca ainda de tesão e que gozei na boca dele. Eu enlouqueço de tesão quando meu marido me chupa logo depois que transei com outro homem. Imagina desta vez que foram 3. Eu percebi que meu marido estava doido de tesão também e ai eu disse: "vem amor, vem meter na sua esposa. Vem sentir no seu pau minha buceta toda cheia da porra de outros 3 homens". Ele veio como um louco, montou em mim e enfiou o pau dele de uma vez. Quando ele entrou eu disse: "sente como minha buceta é gostosa amor. Mas lembra que ela está cheia de porra dos outros que acabaram de me comer e gozar em mim". Fiquei doida de tesão de ver meu marido me comendo depois dos meus namorados e meu marido também ficou louco. Ele começou a bombar rapidamente e vi que ele ia gozar. Ai travei bem minhas pernas com força, dei um tapa na cara dele e disse: "sai amor. Estou mandando tira o pau de dentro de mim. Seja obediente". Ele tentou meter e vi que ele estava muito perto de gozar e ai eu insisti: "eu disse que é pra parar agora" e forcei ele para fora de mim.

O pau dele pulsava. Os olhos estavam vidrados, ele estava muito próximo do gozo e estava muito louco. Pedi para o Theo algemar o Rob de novo. Olhei para o Rob e disse: "calma amor, relaxa, respira". E comecei a masturbar o pau dele de levinho, dando pequenos toques e com ritmo bem devagar. Ele se esgoelava e se esfregava, louco para gozar. Eu bem atenta a ele, comecei a bater uma punheta bem ritmada. E logo senti que ele ia esporrar, que ele estava bem próximo do orgasmo. Quando era irreversível e ele estava quase eu tirei a mão e deixei a ejaculação vir sem que ele tivesse um real prazer. Dei para meu marido um orgasmo frustrado. Ele se contorcia, tentava ter algum prazer. Mas ele acabou ejaculando sem prazer. Eu olhei para ele e disse: "pronto, amor. Já te aliviei depois de tantos meses". Ele suava de tanto tesão e nem conseguia falar de tão louco que estava.

E nessas o Theo ja estava ali duro louco pra me comer. Eu estava maluca de tesão com tudo aquilo e agarrei o Theo e puxei ele para dentro de mim. Foi so ele meter que eu comecei a gozar como uma louca. Metemos muito, em varias posições e eu gozei sem parar. Fiquei de 4 e o Theo veio direto no meu cu, que estava aberto ja pelo pau do Luca. Ele me comeu com força e eu gozei de novo. E ai foi a vez do Theo gozar na minha bunda.

Eu estava absolutamente doida de tanto tesão, com tudo aquilo. O clima era de puro sexo e putaria. Deitamos os 4 na cama apertados e eu adormeci de tão entorpecida que eu estava. Os meninos também relaxaram e descansaram. Acordamos ja era noite. Eu estava cheia de porra, o quarto cheirava a sexo, a atmosfera era de devassidão.  Tomamos um banho, jantamos e voltamos para SP. E assim foi o marido em castidade masculina ganha um orgasmo frustrado, depois de chupar sua esposa gozada por outros 3 homens

Quer trocar ideias comigo: paulasicam@gmail.com

Prefere falar comeu marido: robaleixo@gmail.com

quarta-feira, 29 de novembro de 2017

a esposa dominadora e o marido submisso em castidade masculina sem ter orgasmos

Como contei no capitulo anterior (recomendo sempre que os novos leitores leiam de trás para frente, todos os capitulos, para entenderem melhor minha relação e meu casamento) eu estava na praia com meu marido, meus dois namorados fixos comedores e um gatinho  liberal que estou começando a treinar.

Fiz o novinho se iniciar no bissexualismo masculino, transando com meus dois namorados. E depois, de presente, claro que também dei meu cu para ele. Fiz tudo isso na frente do meu marido, que vive em castidade masculina, sem ter ereção e nem orgasmos. Como já expliquei algumas vezes a castidade masculina é extremamente benéfica para o casamento, fazendo com que o homem fique sempre conectado com sua esposa, de forma carinhosa, cuidadosa e amorosa.

Depois de uma tarde e inicio de noite de muito sexo, com meus dois namorados comedores fixos e o gatinho novinho, tudo com meu marido assistindo bem de perto, preso no cinto de castidade, nós jantamos e eu fui para o meu quarto só com meu marido.

Entramos no quarto e eu já fui agarrando e beijando meu marido, dizendo para ele que ele era meu marido corno manso perfeito e que eu adorava trepar na frente dele, que me excitava muito saber que ele estava ali pertinho olhando e se excitando como um verdadeiro cuckold, vendo a esposa tendo prazer com outros homens e dando prazer a eles.

Tirei minha roupa e fiquei nua, me exibindo para meu marido e dizendo: "sua esposa é linda e gostosa. Olha que corpo perfeito que eu tenho. E olha que sorte a sua de ser meu marido. E sorte também de todos os que me comem gostoso. Você não me come então não sabe o quanto eu sou gostosa, o quanto eu trepo gostoso. Você não imagina como minha buceta é molhada, quente, receptiva e o quanto eu sei me mexer gostoso. Mas além de dar gostoso eu sei muito bem como pegar num, acariciar, chupar e  lamber um pau, um saco e um cu. Minha boca e minhas mãos deixam os homens doidos".

Beijei meu marido em seguida, abaixando a bermuda dele e pegando no saco dele, com o pau bem preso no cinto de castidade Holytrainer que ele usa todos os dias, sem tirar. Ele estava louco e eu perguntava: "você quer que eu solte seu pau da gaiolinha não quer? Quer ter a sensação dele livre, para poder ficar duro, tendo uma ereção como faz meses que você não tem". Meu marido disse que sim, que queria muito que eu soltasse ele. Mandei ele implorar e pedir por favor para eu soltar ele. E claro que ele fez.

Peguei as chaves do cinto de castidade do meu marido e  mostrei para ele. Em seguidaa peguei a algema e mandei ele colocar as mãos para trás porque ele sabe que só pode ficar sem o cinto de castidade se estiver algemado, para que ele não possa se tocar ou tentar se masturbar. Depois de algemado soltei o pau dele, pegando ele na minha mão carinhosamente. Logo senti o pau endurecendo. E sei que essa primeira ereção depois de muitos meses preso no cinto de castidade é sempre dolorosa e estranha. Mas logo o pau dele ficou duro na minha mão. Molhei meu dedo com saliva e acariciei a cabecinha, bem de leve. Ele se esfregava tentando ter mais prazer, mas óbvio que quem manda sou eu.

Deitei ele na cama e sentei na cara dele, abrindo bem minha buceta e esfregando na cara dele. Ele me chupava gostoso e eu lembrava ele: "isso amor, chupa gostoso minha buceta. E você sabe que hoje 3 paus diferentes estiveram ai dentro, sem camisinha. Lembra que eu gozei com outros homens e fiz outros homens gozarem".  Meu marido gemia de tesão e o pau dele quase explodia de tão duro.

Eu me virei e comecei a chupar o pau dele, bem de leve, enquanto ele me chupava num 69 delicioso. O pau dele pulsava e eu parei de chupar, mas mandei ele continuar, até eu gozar. Meu marido me chupa deliciosamente, então eu gozei rapidinho.

Depois que eu gozei, fui até o meio das pernas dele, lambi o saco, a virilha, peguei no pau dele bem de leve. Lubrifiquei minhas mãos e comecei uma leve punheta, ritmada, enquanto eu dizia: "amor, sente como sua mulher sabe pegar num pau. Sente que delicia é". Ele começou a se mexer, se esfregando na minha mão. Logo que eu percebi eu tirei minha mão, parei tudo e fui beijar a boca dele. Depois voltei, tocando só o saco dele, bem de leve, com minhas unhas compridas e vermelhas e depois com minha língua úmida e experiente. A cabeça do pau dele estava inchada e brilhando de tesão. Voltei a uma leve punheta, ritmada e excitante. Os olhos dele se reviravam de tesão e quando o gozo estava se aproximando eu parei de tocar no pau dele. Tirei as mãos e deixei o pau dele vibrando de tesão.

Voltei para mais um beijo, esfreguei meus seios durinhos e bicudos na boca dele, me deitei em cima dele, de pernas abertas. A buceta ensopada, aberta, esfregando na cabecinha dele. Enquanto eu esfregava a buceta na cabeça do pau dele eu dizia: "imagina só que delicia ia ser se você pudesse entrar, sentir a buceta da sua esposa. Mas você sabe que você não pode. Mas imagina só o que sentem todos os outros homens que podem entrar".  Ele se mexia e tentava meter em mim, mas eu travava ele com as pernas e impedia qualquer penetração. De vez em quando eu soltava um pouco as pernas e deixava a cabecinha do pau do meu marido entrar um pouco na minha xoxota ensopada, mas logo eu subia e empurrava ele para trás, travando as pernas de novo e dizendo para ele: "sente como eu estou molhada amor, sente como minha xoxota é quente e molhada. Imagina só o prazer que os outros homens tem podendo meter em mim. Imagina só que delicia seria se você pudesse também. Mas você sabe que não pode e que isso é ótimo para nosso casamento perfeito".

Ele suava e gemia de tesão e percebi que ele estava no limite. Sai de cima dele, deitei ao lado, abracei ele e disse: "calma amor, já passou. Está tudo bem. Vamos parar com isso e deixar seu pau amolecer para prender você de novo no cinto de castidade". Ele implorava por favor para eu fazer ele gozar, dizia que ele não ia aguentar, que ia explodir depois de tantos meses sem ter orgasmo. Mas eu mandei ele ficar quietinho e relaxar para dormirmos.

Um tempo depois o pau dele amoleceu, soltei ele da algema, fomos ao banheiro para lavar e eu prendi ele de novo no cinto de castidade.

Dormimos abraçados e no dia seguinte acordei, provoquei bastante meu marido que estava preso no cinto de castidade, dizendo que eu ia trepar a tarde toda com os outros homens e desci nua. O Rafa já estava na sala e o Theo e o Luca ainda nos quartos. Fui acorda-los. Tomamos café todos, vesti um micro biquini fio dental e fomos para a praia. Voltamos para almoçar algo leve, tomando Clericot que meu marido fez.

Estávamos todos bêbados e soltinhos e começamos a nos pegar.

E no próximo capitulo eu conto como foi. Aqui a esposa dominadora e o marido submisso em castidade masculina sem ter orgasmos

Mulheres que queiram trocar experiencias podem me escrever no paulasicam@gmail.com e homens que saibam se comunicar também

terça-feira, 21 de novembro de 2017

a esposa e seus tres namorados com o marido corno em castidade masculina assistindo - casal liberal bissexual

No capitulo anterior eu contei o dia que comi o cu do Theo, um menininho super novinho, tirando a virgindade dele. Claro que depois ele comeu meu rabo também, na frente do meu marido, que é corno manso e que vive em regime de absoluta castidade masculina, com privação e negação de orgasmos, usando cinto de castidade masculino.

No dia seguinte mandei uma mensagem para o Theo dizendo que ele tinha sido uma delicia e que eu ia treinar ele para ser um homem versátil e completo. Perguntei se o cu dele estava dolorido e ele disse que sim e eu falei que era normal, que ele tinha sido desvirginado na véspera e que eu tinha comido ele com força exatamente para ja arrombar o cu dele e deixar ele pronto para as próximas vezes. Fiquei provocando ele um tempão, falando putarias e disse que era para ele deixar o fim de semana reservado porque eu tinha planos para ele.

Na quinta mandei uma mensagem para ele convidando ele para irmos para minha casa de praia, em Juquehy passar o fim de semana. Logico que ele topou e eu disse que eu e o Rob meu marido pegaríamos ele na casa dele no sábado de manhã.

Chegamos na nossa casa de praia eu logo tirei minha roupa ficando completamente nua na frente do meu marido e do Theo, meu namoradinho super novinho, recém saido da adolescência. Dei um beijo na boca do Theo dizendo que íamos gozar muito no fim de semana e em seguida beijei também a boca do meu marido, agradecendo por nosso casamento perfeito.

Coloquei um biquininho microscopico, o Theo uma sunga e meu marido uma bermuda, porque ele não pode usar sunga por causa do cinto de castidade. Ficamos na praia nos divertindo e depois voltamos para cassa.

Um pouco depois que voltamos para casa, uma das minhas surpresas para o fim de semana chegou. Era o Rafa, meu mais antigo namorado e o cara com quem eu mais gosto de transar desde sempre. Ele logo me agarrou, sem cerimonia nenhuma, e me disse que estava louco de tesão. Em seguida ele cumprimentou o Rob e eu apresentei o Theo para ele.

Mas minha surpresa para o fim de semana ainda não estava completa. Um pouco mais tarde chegou o Luca, um outro namorado comedor meu, com um corpo e um pau deliciosos, com quem eu também adoro trepar.

Fui tomar un banho para tirar a areia e o sal do corpo e mandei todos fazerem o mesmo. Ficamos todos nós em casa, conversando e tomando clericot. Eu tinha colocado a parte de baixo de um biquininho e por cima uma regatinha super fininha e transparente que marcava totalmente meus seios e meus mamilos.

Me sentei entre o Rafa e o Theo e comecei a alternar beijos entre os dois. Logo o Luca se aproximou. Eu me dividia entre os 3, beijando, acariciando e sendo acariciada. Meu marido fez menção de se aproximar mas eu mandei ele se afastar e ficar só olhando a esposa deliciosa dele com 3 homens.

Logo ficamos todos nus. 3 corpos masculinos diferentes, 3 paus diferentes. Tudo delicioso. Fiz uma rodinha dos 3 e me ajoelhei no meio batendo punheta e alternando chupadas para cada um. Quando estavam todos bem loucos de tesão eu chamei o Theo para se ajoelhar também. Ele fez que não e ele disse: "larga de ser besta. Se ajoelha e vem me ajudar a chupar o pau dos dois. Tem só eu de mulher aqui e 3 paus". Peguei ele pela mão, ele se ajoelhou. Fiz um carinho na cabeça dele e disse: "pega no pau do Rafa primeiro. Sente o pau dele na sua mão". Ele fez que não, mas eu peguei a mão dele e levei até o pau do rafa. Quando ele segurou eu disse: "bate uma punheta para o Rafa e depois chupa o pau dele. Quero ver você chupando bem gostoso, deixando o Rafa maluco de tesão". E ai o Theo, novinho de tudo, engoliu o pau do Rafa, mamando ele como uma putinha louca por pau.

Ficamos cada um chupando um pau até que eu parei e trocamos. O Theo foi chupar o Luca e eu o  Rafa. Eu disse para o Theo que ele estava lindo mamando um pau e que era para ele curtir cada momento. O pau ele demonstrava bem o tesão que ele estava sentindo, super duro.

Meu marido ali bem perto só olhando, enlouquecido de tesão, sem poder ter ereção, porque vive em castidade masculina, com cinto de castidade.  Fomos todos para o quarto e voltamos a nos pegar e nos chupar todos. Eu arreganhei minhas pernas, mostrando minha xoxota totalmente depilada e carnuda, que ja estava ensopada e chamei meu marido, dizendo: "vem me chupar, amor. Vem deixar sua esposa prontinha para ser comida por 3 homens na sua frente". Depois coloquei o Theo de bruços, lambi bem o cu dele, enfiei dois dedos e falei na orelha dele, bem baixinho: "se prepara gatinho, porque hoje o Rafa e o Luca vão comer você também. Na semana passada te desvirginei e hoje é sua vez de sentir dois paus de homens de verdade". Ele arregalou os olhos assustadíssimo e disse que não, que não queria. Mas eu disse que tinha certeza que ela ia gostar e gozar muito, que ele já estava pronto para ser enrabado por um pau de homem de verdade.

O Theo tremia de nervoso, mas o pau dele deixava claro que ele estava pronto para dar o cu para meus dois namorados. Coloquei uma venda no Theo e disse que era para ele não saber qual dos dois ia comer ele antes. Ele ia dar o cu sem saber para qual dos homens.

O Theo ja na posição, de 4 e todo arreganhado. Ai eu botei meu marido por baixo, para chupar e lamber o saco dos dois e também o pau do Theo. E em seguida eu olhei para o Luca e disse: "primeiro você gato, como o cu desse menininho novinho recém desvirginado e que nunca sentiu um pau de homem de verdade". Escolhi o Luca porque ele é um puta de um comedor de cu gostoso e experiente.

O Luca pegou o Theo pela cintura, encostou a cabeça do pau dele no cu e eu disse: "gatinho, relaxa e sente entrar o primeiro pau de verdade no seu cu. Tenho certeza que é o primeiro de muitos. Você vai gozar como uma putinha vadia no cio. Quero ver".   O Rafa foi para a frente do Theo e colocou o pau dele duríssimo na boca para ele mamar e eu disse: "assim que eu gosto, a putinha com dois paus, um na boca e outro no cu". E foi ai que o Luca forçou, abrindo as pregas do cu do Theo. Ele fez cara de dor mas eu disse: "relaxa gatinho, você ja sabe que a dor faz parte do prazer. Sente esse pau duro e delicioso te arrombando".  E ai o Luca forçou, sem dó. O Theo gritou e eu disse: "ja entrou tudo. Relaxa as pregas. Ele ja te arrombou gostoso. Você esta dando o cu para um cara e chupando outro e nem sabe quem são, porque está vendado como um bom escravinho submisso".

E foi ai que o Luca começou a bombar no cu do Theo, primeiro devagar e depois cada vez mais rápido e forte, segurando o menino pela cintura e dando tapas na bunda dele. Meu marido la embaixo lambia o saco dos dois e o Pau do Theo. E eu dizia para o Theo: "rebola sua putinha, sente o pau entrar. Rebola nessa pica gostosa, sente ela no seu cu. Você ja esta arrombadinho, desde novinho. Vamos te deixar pronto para qualquer pau te foder". E ai o Luca começou a bombar cada vez mais forte e rápido. Eu sabia que o Theo não ie aguentar e ia gozar logo, então mandei meu marido parar de mamar o pau dele um pouco. O Theo gemia como uma putinha e o Rafa enfiava o pau na boca dele para ele chupar.

Vi que logo logo o Theo ia gozar de qualquer forma. Ele não ia aguentar muito mais tempo sendo enrabado por um pau delicioso. O Luca metia sem dó, com muita força e eu dizia: "ta louquinho pra gozar com esse pau socando seu rabo né, gatinho". Meu marido voltou a mamar o pau do Theo, que gemeu e rebolou forte no pau do Luca e disse: "eu não aguento mais, vou gozar". E gozou na boca do meu marido. O Luca meteu com força, porque queria gozar também. E quando o gozo estava vindo ele tirou e esporrou na cara e na boca do meu marido, misturando a porra dele com a do Theo.

Eu estava ensopadissima e muito excitada. Estava louca de tesão. Deixei os 3 de lado, mantive o Theo vendado, para ele não saber quem tinha comido ele. Peguei o Rafa, que estava duríssimo e começamos a trepar como loucos. Não demorou e gozei como uma louca. Um gozo forte, intenso, demorado. E logo em seguida o Rafa me encheu de porra também.  Esperei um pouquinho e mandei meu marido tirar a venda do Theo. Ele estava alucinado de tesão, muito louco. Ai eu disse pra ele: "vem cá me chupar gatinho. Um dos meus namorados gozou dentro de mim e eu quero que você venha me limpar. Vem lamber minha buceta esporrada por outro homem". Ele fez carinha de nojo, mas eu mandei parar de frescura e me chupar gostoso. E ele veio e caiu de boca na minha xoxota toda melada com a porra de outro homem.  Eu esfregava minha xoxota na cara dele dizendo: "isso, me chupa gostoso, gatinho. Sente o gosto da porra de outro homem que acabou de sair dai".

Logo ja estávamos todos excitados de novo. E meu marido louco, preso no cinto de castidade, pirando de tesão mas sem poder ter ereção.  Foi uma coisa de todo mundo chupando todo mundo, todo mundo se pegando.  E logo ja estavam os 3 de pau duro de novo, menos meu marido, claro, porque ele não pode ter ereção.

Vendei o Theo de novo e disse: "agora que vc já está bem arrombado, vai ser só prazer. Imagina só você que putinha vadia dando para dois homens diferentes em seguida. E vendado ainda por cima, sem nem poder ver quem ta te comendo". Botei ele de frango assado e o Rafa encostou o pau enorme e delicioso dele e meteu de uma vez, sem dó, até o talo. O Theo suspirou, gemeu profundo e gritou. E ai o Rafa começou a meter sem parar, com muita força. Mandei meu marido sentar em uma cadeira ao lado da cama e comecei a trepar com o Luca, enlouquecida de tesão. Ele começou metendo na minha buceta, mas sei que ele gosta mesmo é do meu cu, então logo me virei e fui enrabada também. Senti o pau delicioso do Luca entrando no meu cu, com decisão e intensidade. Meu marido ali pertinho assistindo, o Rafa descansando e o Theo, vendado, só ouvindo.  Gozei muito rápido e muito forte e em seguida foi a vez do Luca gozar bem dentro do meu cu.

Ficamos todos deitados na cama, tirei a venda do Theo, mandei meu marido se deitar e sentei na cara dele, colocando meu cu bem na boca e abrindo, para a porra do Rafa sair direto na boca dele.

Relaxamos todos e eu perguntei para o Theo qual dos dois paus ele tinha gostado mais e ele disse que não sabia. Ai dei risada e disse que ele tinha adorado os dois, que eu sabia que ele gostava de ser passivo também. Fiquei conversando putarias com o Theo, e acariciando o pau e o saco dele. E, como eu já disse aqui, a vantagem de trepar com novinhos é que eles ficam duros muito rápido. Logo o pau dele já estava enorme e duríssimo na mina mão. Desci e dei uma chupada deliciosa nele e depois sentei no pau dele, sentindo entrar todinho e rebolando bem gostoso. Depois de um tempo metendo eu perguntei: "quer comer meu cu, né, gatinho? Então vem, que você merece". Fiquei de 4, mandei meu marido deitar embaixo, para me chupar a buceta e também o saco do Theo e logo fui enrabada até o talo pelo Theo. Ele me comia forte e gostoso. Ao mesmo tempo, tinha a boca do meu marido me chupando deliciosamente a buceta. Isso me deixou louca e logo tive um orgasmo super forte. Em seguida o Theo bombou forte e gozou também. E a porra dele, claro, escorreu na cara e na boca do meu marido ali embaixo. Óbvio que eu mandei meu marido lamber toda a porra do outro homem que tinha acabado de gozar dentro de mim.

Depois disso agarrei meu marido, provoquei ele bastante, disse que ele era um marido perfeito em castidade masculina e que me deixava transar gostoso com outros homens e mulheres. Ele estava alucinado de tesão, os olhos vidrados, absolutamente enlouquecido, mas sem poder ter ereção e nem prazer por causa do cinto de castidade.

Estávamos todos com fome, então tomamos um banho e fomos para a sala comer e beber alguma coisa. Depois fiquei eu com meus 4 homens assistindo um pouco de televisão e ai eu disse que ia dormir aquela noite com meu marido e que era para os outros irem para os quartos de hóspedes.

Entramos no quarto eu e o Rob, meu marido, e imediatamente eu agarrei ele e dei um beijo delicioso, agarrando e provocando ele.

O que aconteceu depois eu conto no próximo capitulo.

Quer falar comigo? Me escreva no paulasicam@gmail.com

Quer falar com o Rob? robaleixo@gmail.com

Assim foi a esposa e seus tres namorados com o marido corno em castidade masculina assistindo - casal liberal bissexual


quarta-feira, 15 de novembro de 2017

a esposa come e dá para o namorado e o marido em castidade masculina assiste e participa

Passados uns dias de meu encontro com os novinhos eu resolvi que queria ficar com apenas um deles. O menino mais versátil, o mais cabeça aberta, o que tinha deixado eu dedar ele gostoso. Mandei uma mensagem para ele pelo whats e começamos logo a conversar putarias. Mandei umas fotos minhas toda safada e pedi para ele fazer algumas dele tb. Theo, o nome dele. Percebi que o menino, apesar de novinho, tinha bom potencial e resolvi aos poucos começar a ir treinando ele.

Ele não se depilava por completo, deixava os pelinhos curtos e aparadinhos, mas não tirava tudo. E no cu ele deixava uns pelinhos também. Mas eu queria ele lisinho. Então eu falei para ele que queria começar a trepar com ele com mais frequência e lógico que ele adorou. Tenho certeza que sou a melhor trepada da vida de qualquer homem que fica comigo, ainda mais um menino novinho. Só que eu disse que a partir da próxima vez queria ele lisinho, totalmente depilado, sem nenhum pelo na virilha, no saco, no cu, no pau. E passei o telefone de minha depiladora para ele. Mandei ele marcar com ela e quando ele estivesse com a cera quente nas partes intimas era para ele fazer uma foto e me mandar. Sei que a primeira depilação com cera para um homem é bem dolorosa, mas eu amo os totalmente depilados.

No dia seguinte ele foi la se depilar e me mandou a foto, como eu tinha mandado. Então combinamos que na sexta-feira ele viria para casa, para transarmos muito e bem gostoso. No horário combinado pedi para o Rob, meu marido, ir na casa do Theo pegar ele e trazer ele para a nossa.

Quando eles voltaram eu estava só de calcinha fio dental preta, de renda, totalmente transparente e minúscula, e salto bem alto. Mais nada. Quase nua. Beijei o meu marido na boca e em seguida agarrei o Theo, dando um beijo bem quente na boca dele também. O Theo ja ficou logo louco e queria me comer de qualquer jeito naquela hora. Mas eu tinha planos bem especiais e queria ir com calma. Mandei meu marido servir uma vodka para mim e para o Theo e ficamos os 3 na sala, se pegando, se beijando e tomando vodka. Uns tempos depois disse para o Rob: "amor, eu e o Theo vamos para o quarto gozar gostoso, mas você espera a gente aqui. Não quero que você veja a gente.". Meu marido vive em castidade, sem poder gozar e usando cinto de castidade masculina. Beijei meu marido na boca e peguei o Theo.

Logo que entramos no quarto já noa agarramos. Eu estava quase nua já, só de calcinha. E logo senti as mãos dele pelo meu corpo todo. Abri a calça dele e enfiei e mão por baixo da cueca e senti ele lisinho como eu gosto. E disse para ele: "gatinho, a partir de agora mantenha-se sempre totalmente depilado"e baixei a calça dele. Sentei ele na beira da cama, de pernas abertas e me ajoelhei no meio. Comecei lambendo o saco, a virilha, enquanto pegava de leve no pau gostoso dele. Depois subi pelo pau com minha lingua, lambei aquela cabeça gostosa, engoli o pau, enquanto acariciava o saco e o cu dele com os dedos. Desci com a boca e lambi bastante o cu dele. Enfiei a língua bem la dentro do cu dele e mandei ele relaxar. Enfiei um dedo, bem la no fundo. Mexi um pouco e ele gemia de tesão sem parar. Enfiei um segundo e o pau dele pulsava de tão duro. Ele queria se masturbar enquanto eu dedada ele, mas eu sabia que se ele pegasse no pau dele ele iria gozar na hora e não queria que ele gozasse ainda. Tirei meus dedos e mandei ele abrir bem o cuzinho depilado dele para eu ver.

Me levantei e fui para meu armário do tesão. Escolhi um dos meus cintaralhos, meus cintos com paus realísticos. Escolhi um médio para grande. Ele olhou e fez uma cara de "isso não", mas eu disse: "gatinho, outro dia te desvirginei com os dedos e hoje é vez de te desvirginar direitinho, com um pau. Vou comer esse seu cuzinho quase virgem para tirar de vez a virgindade dele. Vou te abrir o cu gostoso, te arrombar, te deixar prontinho para dar o cu sempre bem gostoso". Ele fez que não, mas tanto eu como ele sabíamos que era sim. Era certo que ele estava louco de vontade de levar aquele pau no cu dele.

Vesti o cinto com o pau, bem fixo em mim. Eu seria o homem e ele a mulher na relação. Vamos praticar uma deliciosa inversão de papéis, com a mulher comendo o homem. Peguei o KY, deixei ele de frango assado, com um travesseiro por baixo dele. Lubrifiquei bem o cu dele, fedei ele mais um pouco e ai montei em cima dele, esfregando o pau na cara dele e falando: "sente o pau que vai te comer, pega nele". E depois mandei ele beijar e chupar o pau. Podia a boca dele, enfiava quase que até a garganta. E vi que ele ficou louco de tesão.

Era hora dele sentir o primeiro pau da vida dele dentro do cu dele. Encostei a cabecinha e disse: "gatinho, vai doer um pouco, mas a dor faz parte do prazer. Curte a dor de ser penetrado no cu pela primeira vez e relaxa. Aproveita, sente o pau entrando. E comecei a forçar. A cabeça entrou. Ele gemeu e disse que estava doendo muito. Eu falei pra ele relaxar que eu sabia muito bem como comer um homem. Parei de mexer, tirei um pouquinho. Ele relaxou e eu forcei de novo. E ai entrou mais um pouco, bem gostoso. Senti que as pregas se abriram e que ele estava pronto para ser fodido.  Fiquei um tempo parada e depois comecei a mexer devagar, mas enfiando e tirando bem pouquinho. Via a cara de tesão e prazer dele. E ai enfiei de vez até o talo. Ele gritou e pediu pra e tirar e eu disse: "gatinho, calma. Já foi tudo. Meu pau já esta totalmente dentro do seu rabo. Acabei de tirar sua virgindade de vez"e logo comecei a bombar, a comer ele bem gostoso, o tempo todo dizendo que o cu dele era uma delicia, que ele era uma putinha safada dando o rabo. Metia com força, mandava ele sa abrir e rebolar.

Tirei o pau do cu dele e mandei ele ficar de quatro e abrir bem o rabo, se arreganhar todo. Encostei a cabeça do pau e meti inteiro de uma vez, ele gritou e gemeu e eu disse que era para ele aproveitar porque ele já estava arrombado. Enquanto eu comia eu dava uns tapas na bunda dele, chamando ele de putinha arrombada.

Ele fez menção de pegar no pau para bater punheta, mas eu disse que não. Dei mais umas bombadas falando putarias fortes para ele, dizendo pra ele abrir bem o rabo dele para o pau entrar. Logo vi que ele ja estava louco e não ia agüentar.

Coloquei ele de frango assado de novo e meti o pau de uma vez inteiro no rabo lá. Ai ele pegou no pau, bateu duas vezes e esporrou. Vários jatos fortes, intensos. Quando ele acabou de gozar, tirei o pau da bunda dele e ele estava extasiado, louco.

Ele tinha porra nas mãos, na barriga, escorrendo por todos os lados. E foi ai que resolvi que ia aproveitar a ensinar ele a lamber sua própria porra também. Eu disse: "gatinho, você bateu punheta e está todo esporrado. Lambe sua mão!". Ele fez uma cara de nojo e eu disse: "vai ter nojo der algo seu mesmo. Lambe sua mão!". Ele lambeu. E eu disse: "limpa tudo. Pega a porra que esta no seu pau e na sua barriga com a mão e lambe. Quero você limpinho". E ele fez.

Eu estava louca de tesão, ensopada. Sentei na cara dele e fiquei esfregando minha buceta na língua dele, enquanto com as mãos pegava no pau dele. Sabia que em 1 minuto ele estaria duro de novo. Essa é a vantagem de trepar com novinhos. E foi isso mesmo. Logo o pau dele ficou duríssimo e eu estava quase gozando. Levantei da cara dele e sentei no pau, sentindo entrando todinho, de uma vez. Eu rebolava, me esfregava. Ele metia com força. Senti meu gozo chegando e acelerei os movimentos. Gemi e disse que estava gozando e em seguida ele esporrou também.

Fiquei deitada em cima dele, aproveitando o pós gozo delicioso. Me virei para o lado e falei para o Theo ir na sala chamar meu marido. Logo que o Rob entrou no quarto ele me viu deitada na cama de pernas bem abertas, recém fodida por um pau de um menino novinho. Olhei para meu marido e disse: "amor, você sabe o que fazer". E ele bem obediente e treinado foi até minha buceta cheia de porra de outro e me lambeu, me chupou. Eu esfregava minha buceta com gozo de outro na cara de meu marido, com meu tesão nas alturas. Estava quase gozando de novo, mas queria trepar mais com o Theo.

Mandei meu marido tirar a roupa e ficar nu, com o pau dele preso no cinto de castidade Holytrainer que ele usa todos os dias sem exceção.  Ele se deitou na cama ao meu lado, eu beijei, agarrei, acariciei ele, deixei ele subindo as paredes de tesão, mas impossibilitado de ter ereção, pelo cinto de castidade. Do outro lado da cama, o Theo já começava a se excitar de novo.

Abracei um de cada lado e fiquei alternando carinhos e beijos entre meu marido e meu namorado novinho. Um deles, o namoradinho, podia me comer bem gostoso. Já meu marido, claro que não.  O pau do Theo logo ficou super duro. Chamei meu marido para chupar o pau dele junto comigo. Mandei meu marido começar mamando, enquanto eu lambia as bolas bem duras do meu namoradinho. Depois revezei com meu marido e engoli o pau enquanto ele acariciava e lambia as bolas do Theo. Terminamos eu e meu marido juntos chupando e lambendo a cabeça do pau do Theo.

Olhei para meu marido e disse: "amor eu comi o cu do Theo agora há pouco. Desvirginei ele bem gostoso, com meu cintaralho. E agora vou recompensar ele. Vou dar meu cu para ele, na sua frente". E mandei meu marido se deitar na cama. Sentei em cima do rosto do meu marido e falei para ele me lamber o cu, lubrificando e deixando ele pronto para meu namoradinho novinho comer. Fiquei de quatro em cima do rosto do Rob e o Theo encostou o pau delicioso dele no meu cu. Eu relaxei e abri bem meu rabo, para o pau do Theo entrar, enquanto o Rob ali embaixo assistia bem de perto e chupava minha buceta e o saco do Theo. Senti o pau entrando firme e muito duro. Os novinhos não tem muita paciência, então ele meteu quase tudo de uma vez. Quando entrou tudo o Theo começou a bombar no meu rabo, com o Rob ali embaixo nos lambendo e chupando. O Theo me comeu muito e o Rob me chupou muito, até que eu gozei deliciosamente e o Theo encheu meu cu de porra. Logo que o pau saiu do meu cu eu sentei com o cu bem na boca do Rob e abri o cu para escorrer a porra direto na boca dele.

Descansamos um pouco os 3, tomamos um banho, eu parabenizei o Theo por ter dado o rabo gostoso e disse que eu ia preparar ele para ser um homem completo e perfeito. Depois  o Rob foi levar o Theo para casa enquanto eu descansava na nossa cama.

E foi assim, a esposa come e dá para o namorado e o marido em castidade masculina assiste e participa

Quer conversar comigo? paulasicam@gmail.com