domingo, 17 de setembro de 2017

A esposa com o marido em castidade masculina controlada e outro homem na cama

No dia seguinte acordei tarde, super excitada pela noite anterior.  O Rob, meu marido liberal cuckold e que vive em castidade masculina controlada, também estava bastante estimulado, como eu gosto.  Ficamos na cama namorando um pouco, tomamos um banho e fomos almoçar em um restaurante que gostamos. Era um dia quente, então coloquei um shortinho jeans bem curtinho, com uma calcinha vermelha, microscópica, com uma sandália de salto alto. Na parte de cima uma camisa aberta e decotada, sem sutiã, marcando de leve meus seios gostosos.

No restaurante pedimos um vinho branco gostoso e eu disse que estava louca de tesão pela noite anterior. Tinha transado, chupado e masturbado um monte de homens e mulheres. Lembrei meu marido que tinha dado meu cu para o Julio e que tinha adorado trepar com ele e que queria repetir. E ficamos conversando sobre todo o tesão que estávamos sentindo.

Chegando em casa, louca de tesão, agarrei meu marido e nos beijamos muito. Arrancamos nossas roupas e eu brinquei com o pau dele preso no cinto de castidade de uso diário, o Holytrainer que ele usa o tempo todo. Ele estava louco de tesão, mas o cinto de castidade impedia a ereção. Desci minha mão pelo saco e pelo períneo, chegando ao cu. Ele me masturbava deliciosamente, me deixando ainda mais louca. Fomos para a cama e deitamos agarrados, nos tocando e beijando. Peguei a chave do cinto, de uma forma bem provocante e fiquei brincando com ele se devia solta-lo ou não. Ele estava maluco e excitadissimo. Eu também estava ensopada e com muito tesão.

Mandei ele me chupar gostoso, até eu gozar na boca dele e ai depois disse que eu estava louca para ser penetrada. Os olhos dele estavam vidrados de tesão. Ai eu fui até o armário, peguei o cinto com o pau realístico e prendi no meu marido, mandando ele me comer com o pau artificial. Eu adoro fazer isso, porque ele faz os movimentos como se estivesse fodendo, mas não sente nada. Ele me comia com força, com o o pau artificial no cinto. Gozei mais uma vez e voltei a provocar ele, dizendo: "tantos homens me comem tão gostoso, mas você sabe que não pode né, amor". E acariciava o saco,  o períneo e o cu dele, enquanto brincava com a chave. Ele implorava para eu soltar ele do cinto. E eu soltei. O pau dele logo ficou duro na minha mão. Eu acariciava bem de leve a parte de baixo da cabeça do pau dele e ele gemia. Punhetava um pouco e logo parava. Lambia a cabeça do pau e depois engolia e chupava. Ele gemia de prazer. Me deitei e mandei ele esfregar o pau no meu grelo e nos lábios da minha xoxota, mas lembrei para ele que ele não podia me penetrar nem um pouquinho. Ele estava louco de tesão e ficava tentando meter e eu travando ele com as pernas, até que me enchi de tanta presão dele e dei vários tapas bem fortes na cara dele. Meu tesão foi às alturas e o dele também. Tirei ele de cima de mim e voltei a punhetar o pau dele até quase ele gozar. Quando vi que ele estava no limite eu parei tudo e disse: "amor, chega. Não é bom você gozar. Toma um banho de porta aberta e vamos recolocar seu cinto. Foi só um tease and denial gostoso e que faz bem para nós dois". Adoro provocar e negar o orgasmo. Deixar ele chegar bem perto e parar tudo, sem deixar que ele goze e depois prender de novo no cinto der castidade. Às vezes eu vou um pouco mais em frente e deixo ele ejacular, mas tiro a mão um segundo antes, o que tira o prazer dele. São os orgasmos arruinados, os orgasmos frustrados. Mas dessa vez nem cheguei lá. Vou de um orgasmo negado mesmo. Adoro provocar ele até o limite e negar o orgasmo na hora H.

Quando ele voltou do banho eu estava me masturbando, me tocando deliciosamente e conversando pelo WhatsApp com o Julio, que tinha me comido na noite anterior.  Prendi ele no cinto de castidade de uso diário e ele deitou do meu lado. Continuei conversando putarias com o Julio, provocando ele e me excitando mais ainda. Mandei meu marido me chupar enquanto eu conversava altas sacanagens com o Julio pelo whats. Gozei mais uma vez.

Eu estou numa fase super erótica e muito excitada o tempo todo. Falei que queria dar para o Julio nos próximos dias e ficamos de marcar logo. Mas meu tesão estava a flor da pele, então chamei o Rafa, um dos meus namorados comedores, para quem eu amo dar, para vir em casa a noite.

Mandei o Rob preparar um jantar para nós 3. O Rafa chegou e eu recebi ele só de calcinha e camisetinha regata fininha. Jantamos e logo em seguida começamos a nos pegar. Eu beijava o Rafa e depois o Rob, agarrava os dois, louca de tesão. Adorava sentir o beijo do meu marido e de um dos meus namorados ao mesmo tempo. Fomos os 3 para o quarto e já arranquei a roupa dos dois e tirei a minha também. Fiquei completamente nua entre meu marido e meu namorado. Meu namorado de pau livre, grande, duríssimo e meu marido com o pau dele preso na gaiola do cinto de castidade, sem poder ter uma ereção. Nos deitamos os 3 na cama e eu pegava os dois e os dois me pegavam. Meu marido louco querendo ser solto para poder ter prazer e meu namorado já pronto para me dar prazer e ter prazer. deitei no meio dos dois e cada um me pegava por um lado e eu alternava beijos e cariciais em cada um. Depois de um tempo disse para meu marido: "amor, olha o pau do Rafa já prontinho pra entrar em mim. Eu e ele vamos aproveitar muito e quero você olhando bem de pertinho e nos acariciando, lambendo e beijando". Meu marido pirava de tesão na loucura de saber que estava preso e impossibilitado de gozar. Me virei e engoli o pau do Rafa. Olhei bem nos olhos do meu marido e disse: "olha, amor. Olha bem de pertinho sua esposa com um pau delicioso, duro e enorme, na boca. Olha como eu chupo e dou prazer para ele. Você sabe que eu adoro chupar". E voltei a mamar a pica do Rafa, deliciosa e tão conhecida por mim. Quando senti que o pau do Rafa estava babando na minha boca eu deixei acumular um pouco e fui beijar a boca do meu marido, dizendo: "amor, sente o gosto gostoso do pau do meu namorado na minha boca". Beijei com gosto a boca do meu marido e voltei a chupar o pau do meu namorado. E ai meu marido veio me chupar deliciosamente, me deixando pronta para transar. Quando eu estava quase gozando na boca do meu marido eu mandei ele parar e ajudar o meu namorado a meter em mim. Meu marido pegou o pau do meu namorado e dirigiu para minha buceta, segurando para o Rafa meter em mim. E o Rafa meteu gostoso. Senti cada centímetro daquele pauzão entrando em mim e me preenchendo. O Rafa me comia e o Rob estava ali do lado me tocando e beijando. Mudei de posição e vim por cima do Rafa, empinando bem minha bunda. Mandei meu marido ir lamber meu cu e o saco do Rafa enquanto eu rebolava gostoso. Sentir a língua do meu marido no meu cu e sabendo que ele estava alternando entre meu cu e o saco do meu namorado me deixou mais louca de tesão ainda. Fiquei de quatro, em cima da cara do meu marido e o  meu namorado meteu em mim com força. O Rob me chupava por baixo enquanto o Rafa me comia. Logo eu gozei forte e gostoso e pedi para o Rafa vir junto também. Ele meteu com força e gozou dentro de mim, com meu marido ali embaixo. Logo que o Rafa tirou o pau de dentro de mim eu sentei na cara do meu marido e mandei ele me chupar. A porra do gozo do Rafa escorria na boca e na cara do Rob e eu esfregava minha buceta todas gozada por outro na cara dele. Adoro fazer isso com meu marido. Amo que meu marido chupa minha buceta com a porra de outro homem.

O Rafa um tempo depois foi embora e eu continuei a provocar meu marido, que subia paredes de tesão. Mas eu não ia dar um gozo para ele. Fomos tomar banho e dormimos abraçados. E assim foi a esposa com o marido e outro homem na cama.

Quem quiser conversar comigo pode fazer pelo email paulasicam@gmail.com e com o Rob pelo robaleixo@gmail.com

domingo, 10 de setembro de 2017

a esposa participa de uma festa de sexo coletivo e depois faz tease and denial, provocar e negar, com o marido

Os leitores mais antigos do blog já sabem que eu faço parte de um grupo de sexo, encontros e realização de festas eróticas e excitantes, para pessoas muito selecionadas e com ambiente de alto luxo.

Nem sempre escrevo sobre as festas, mas desta vez resolvi contar sobre a ultima delas. No sábado passado, em uma enorme mansão alugada para o evento, nos Jardins. Os convites eram super restritos  e a lista bastante controlada. O traje era black tie sensual, com máscaras. E o clima era mesmo de um Baile de Máscaras muito erótico e sensual. Só gente linda, escolhida a dedo. Bebida de primeira, comidinhas de primeira, top DJ Internacional. Tudo perfeito.

Eu estava vestida com uma sandália bem aberta, de saltos altíssimos e finos. Um vestido longo, absolutamente transparente, todinho de renda. Com um enorme decote nas costas e na frente e uma fenda também enorme que deixava minhas coxas de fora, chegando quase que até a virilha. Por baixo: nada. Nem calcinha nem sutiã.   O Rob estava de smoking. E eu troquei o cinto de castidade masculina de uso diário dele, o Hollytrainer, por um de metal, que parece uma gaiola mesmo. Mas como eu estava boazinha, não coloquei o com espinhos e nem a sonda uretral. E ele estava sem cueca, para a gaiola marcar bem na calça dele.

Chegamos e já havia vários convidados e convidadas. Todos super chiques e sensuais. Demos uma volta, cumprimentamos alguns conhecidos de outras festas, flertamos um pouco. No andar de baixo, tínhamos uma pista de dança, um super bar e alguns lounges e mesas. No andar de cima, 4 quartos privados, que podiam ser fechados e uma grande sala com colchões e sofás, para sexo coletivo.

No começo da noite o clima era mais light, as pessoas conversando, dançando, bebendo, paquerando. E eu logo vi um casal lindo. Ela era loiríssima, platinada. Alta, magra, elegante. Seios bem grandes e bunda bem marcada no vestido que usava. O companheiro dela era cheio de classe, cara de poderoso, do jeito que eu gosto. Rosto bem bonito, marcante. Me interessei por eles e cheguei mais perto. Olhei para ela, depois para ele. Voltei para ela e sorri. Ela sorriu de volta. Me aproximei e me apresentei. Em seguida apresentei meu marido. Eles se apresentaram, Luisa e Pablo. Ficamos conversando os 4 e o marido dela não parava de me olhar. Me comia com os olhos, vendo meu corpo quase nu, coberto apenas pela renda do vestido e mais nada. Ela também me olhava. E eu retribuia sensualmente os dois, me mostrando totalmente receptiva. Uma hora, cheguei bem perto dele, olhando bem nos olhos. Boca entreaberta. Ele queria me beijar, mas eu desviei e cheguei perto da acompanhante dele, fazendo o mesmo. Mas ela eu beijei. Um beijo longo, entre duas mulheres. As duas com batons vermelhos. As bocas abertas, as linguas enroscadas. E eu acariciava a nuca dela com minhas unhas longas. O marido dela ficou louco. E o meu também. Terminei de beijar a Luisa e cheguei bem perto do Pablo. Mas desta vez eu beijei. Senti a pegada máscula dele, oposta da pegada feminina que eu tinha tido um pouco antes. Minha buceta já começou a ficar molhada.

Eu queria muito transar com aquele casal. Mas queria fazer na sala coletiva, para todo mundo ver. Conversamos um pouco mais e a Luisa chegou perto do Rob e deu um beijo nele. Vi meu marido beijando aquela loira linda, que imaginava que ia dar para ele. Mal sabia ela que o Rob estava usando o cinto de castidade. Mas eu deixei ela provocar ele, porque gosto de manter meu marido sempre excitado e alerta. Sugeri para subirmos para a sala coletiva e a Luisa disse: "estou louca para provar vocês dois, sentir você e seu marido". Eu sorri e disse que seria só eu. Expliquei que o o Rob era um marido submisso e que vivia em regime de castidade masculina controlada, sem ter orgasmos. Mas não falei do cinto de castidade. ia mandar o Rob ficar nu na sala coletiva de sexo, com o pau dele preso na gaiola.

Subimos e a sala já estava bastante cheia. Na antesala havia uns armários e eu ao contrario de todo mundo resolvi já fica nua ali mesmo. Arranquei meu vestido e fiquei nua, exibindo meu corpo gostoso para todos que estavam ali. Agarrei a Luisa e levei ela para dentro da sala. O Pablo e o Rob nos acompanharam. Já tinha muita gente transando e se pegando. Num dos lados da sala havia um colchão alto e grande vazio e foi para lá que eu fui com a Luisa. Começamos a nos beijar de novo e ela apertava minha bunda e com a outra mão já me acariciava safadamente a buceta ensopada. Sentia os dedos dela nos locais mais sensíveis de minha xoxota, o que demonstrava a experiência dela com mulher. Logo ela ficou nua e ficamos as duas nos masturbando de pé. A buceta dela, ao contrario da minha que é totalmente depilada, tinha uma faixinha mínima de pelos. Depois nos deitamos e começamos um 69. Eu chupava a xoxota dela e ela a minha. Nos acariciávamos, masturbávamos e chupávamos, até gozarmos. O Pablo ja estava nu ali do lado e o Rob continuava vestido. Olhei para o Rob e falei: "amor, tira a sua roupa. Mostra para todo mundo como eu sou a dona do seu prazer". E ele obediente tirou a roupa e todos viram o cinto de castidade dele, impedindo qualquer ereção e prazer.

Olhei para o Pablo e vi que ele ja estava com o pau duríssimo. Era um pau não muito grande, mas grosso. Olhei para a Luisa e fomos as duas chuparmos ele juntas. Uma lambia a cabeça e a outra o saco, depois nos alternávamos engolindo e chupando. E o Rob sentado olhava a gente bem de perto. Eu queria dar para o marido da Luisa na frente dela. Ele pegou uma camisinha (eu odeio dar com camisinha, adoro sentir a porra dentro, mas nessas situações eu acabo usando) e me comeu gostoso, enquanto o Rob chupava a Luisa. Quando olhei estávamos cercados por vários homens e casais. Vários deles já nus. Os casais se pegavam nos olhando e os homens se masturbavam. Me excitei mais ainda. Mandei o Pablo sentar e sentei no pau dele, rebolando gostoso e olhando para tanta gente que me assistia trepando. A Luisa gozou na boca do Rob e eu mandei ele se levantar e organizar os caras todos que estavam ali. Eu ia chupar um e masturbar dois, enquanto o Pablo me comia e meu marido que ia organizar isso.  Logo chegou um cara e enfio o pau na minha boca e mais dois, um em cada mão. Eu rebolava como uma louca no pau do Pablo e tinha mais 3 paus, dois nas mãos e um na boca. A Luiza se entusiasmou e escolheu um dos homens casados, com a esposa, e começou a chupar ele e depois deu para ele enquanto ele chupava a esposa. Os meus 3 gozaram e o Pablo e eu também. Nisso a Luisa e o casal dela também gozou e demos um tempo.

Fui ao banheiro me lavar, andando nua pela sala. Voltei para o mesmo colchão alto e meu marido continuava la. A Luisa e o Pablo tinham ido embora. Fiquei beijando e namorando meu marido, até que chegou uma morena linda, sozinha. Nem conversamos. Antes mesmo de falarmos qualquer coisa já nos beijamos e em seguida transamos. Chupei a buceta dela, que era pequenininha e lisinha e ela me chupou. E nisso ja se formou outra rodinha de casais, homens e mulheres. Quando gozamos, olhei para um dos caras e chamei ele. Beijei ele, chupei, mandei ele colocar uma camisinha e sentei no pau dele. E logo mandei meu marido escolher mais 3 caras, para eu chupar e masturbar. E foi isso que fiz, até gozarmos todos.

Fiquei deitada descansando no colo do meu marido, até que chegou um homem lindo. Bronzeado, sarado, só de calça e com a camisa e o paletó do smoking aberto. Se apresentou, Julio. E conversamos um pouco, até ele me dizer que tinha me visto transar e que estava louco por mim. Disse isso com um sorriso lindo, que me cativou. E logo fui beijar ele, pronta para dar para ele também. Mas ai ele me disse: "não quero fazer aqui em publico, quero ter você só para mim, em um dos quartos privados, com calma". E sorri e disse: "claro, vamos". E olhei para meu marido e disse: "amor, se veste e me espera lá embaixo".

Fui com o Julio para um dos quartos. Entramos e fechamos a porta. Eu ja estava nua. Abracei ele e senti o corpo gostoso dele, com um beijo firme e com pegada. Logo ajudei ele a se livrar da roupa e quando abaixei a cueca dele vi um pau lindo, perfeito, duríssimo. Uma cabeça grande e brilhante, um tamanho gostoso e bem grosso. Eu ia aproveitar bastante. Ele mordiscou meus mamilos, lambeu, acariciou. Desceu, abriu minha buceta, me acariciou e me chupou. Me pegou pela bunda e levantou. Abri bem as pernas e ele desceu até meu cu. Lambeu meu cu, enfio a língua la dentro. Eu pirei e fiquei louca de vontade de dar o cu para aquele desconhecido. Me virei e engoli o pau dele. Chupei um tempão. Desci pelo saco e fiz o mesmo que ele. Lambi o cu dele e enfiei a língua la dentro. Ele se abriu todo pra mim, coisa que eu adoro. Voltei para o pau e com as mãos acariciava o saco. Desci para o períneo e até o cu. Encostei o dedo e ele abriu. Eu que ja estava louca de tesão fiquei ainda mais. Enfiei um dedo, acariciei ele gostoso. Localizei a próstata dele. Enfiei mais um. Ele gemeu gostoso. Enfiei um terceiro e fodi ele gostoso, com força, enquanto chupava o pau dele. Ele gemia e eu sentia o pau dele pulsar na minha boca. Me virei e deitei e ele veio por cima de mim. Esfregou aquela cabeçona do pau na minha buceta e pressionou, enfiando gostoso. Eu estava adorando o jeito que ele me fodia. Mudamos de posição e eu fui por cima. Me encaixei gostoso e ele me beijou na boca. Eu estava louca de tesão. Um tempo depois, fiquei de quatro e ele veio na minha buceta, mas eu olhei pra ele e disse: "gato, se você quiser meu cu você pode. Enfia devagarzinho no começo". Ele pirou. Encostou aquela cabeça enorme no meu cu e pressionou. Senti aquela dorzinha gostosa do começo do sexo anal e depois abri bem meu cu e senti todo aquele pau bem la dentro. E ele começou a foder meu cu como um louco, até gozarmos forte. Ficamos descansando, eu disse que tinha adorado e que queria mais. Trocamos telefones e prometemos que iamos falar pelo whats.

Desci e meu marido estava em uma mesa bebendo e conversando com a Luisa e o Pablo. Contei pra eles que tinha trepado com o Julio em um dos quartos e agradeci o Rob por ser meu marido perfeito e liberal. Resolvemos que íamos para casa. Nos despedimos da Luisa e do Pablo e no carro fui contando detalhes do que tinha feito com o Julio para provocar o Rob. Quando chegamos em casa estávamos os dois loucos de tesão por tudo. No nosso quarto ficamos os dois nus, nos beijamos e abraçamos. Eu acariciava o saco do Rob e o pau dele tentava ficar duro na gaiola. Enquanto eu beijava ele eu dizia: "isso amor, beija a boca da sua esposa que chupou vários paus diferentes hoje". Depois eu deitei e abri as pernas, mandando ele me chupar. Adoro quando meu marido me chupa, ainda mais depois que dei para vários. Eu dizia o tempo todo: "amor, tantos homens comem  a sua esposa. O único que não come é você, mas isso é ótimo para nós, eu não tenho nenhuma vontade de dar para você". E esfregava minha buceta na cara dele. Peguei a chave do cinto e disse: "amor, nossa noite foi tão gostosa que vou te soltar um pouco dessa gaiola e vamos curtir um pouco juntos aqui". Ele ficou louco. Soltei o pau dele. Peguei na mão e senti ele crescer. Desci e lambia a cabeça e depois engoli, chupando bem gostoso o pau do meu marido e dizendo: "amor, sente como sua esposa chupa gostoso. Todos os homens adoram meu boquete". Chupei e punhetei ele mais um pouco e ai deitei e ele veio por cima, me beijando e acariciando. Abri minhas pernas e ele encostou o pau na minha buceta ensopada, achando que ia me comer. Nessa hora travei ele com as pernas e disse: "amor, você sabe que não pode meter em mim, não tente enfiar. Vou abrir minhas pernas de novo, mas você pode só esfregar a cabecinha e sentir como a buceta da sua esposa é quente, gostosa e molhada. Você sabe que os outros podem meter nessa buceta deliciosa, mas você não pode". Ele ficou esfregando a cabeça do pau na minha buceta, louco de tesão, e cada vez que ele tentava meter um pouco eu travava ele com as pernas, impedindo a penetraçao e dizendo: "amor, se controla que você sabe que não pode me comer". Ele gemia, se esfregava, e eu sentia o pau dele babando de tanta excitação na minha buceta ensopada. Depois de um tempão fazendo isso eu acabei gozando com ele esfregando meu grelo, de tanto tesão que eu estava de impedir a penetraçao dele e com a negação do orgasmo a ele e ai eu me virei e disse: "chega amor. Por hoje já está mais que bom. Vamos parar com isso. Vai la tomar um banho de porta aberta e nada de se masturbar". Ele reclamou um pouco, disse que estava maluco de tesão e eu disse que isso que era bom e mandei de novo ele para o banho. Ele foi, bem obediente. Quando ele voltou, coloquei o Holytrainer, o cinto de castidade de uso diário e nos deitamos para dormir.

Eu adoro provocar bastante meu marido, deixar ele sempre alerta e excitado. E uma das coisas boas é o tease and denial. A provocação e a negação. Adoro provocar e negar o orgasmo para meu marido. Os orgasmos negados são ótimos para maridos em castidade controlada. E assim foi: A esposa participa de uma festa de sexo coletivo e depois faz tease and denial, provocar e negar, com o marido

Leitoras que quiserem tirar duvidas ou algo mais podem me escrever no paulasicam@gmail.com e leitores também podem. E quem quiser tentar a sorte comigo, seja inteligente e desperte meu interesse

quarta-feira, 23 de agosto de 2017

os beneficios da castidade masculina - meu marido não se masturba

Muitas pessoas me escrevem perguntando sobre os benefícios da castidade masculina e do uso diário do cinto de castidade por meu marido.

Eu posso afirmar que meu relacionamento é ideal e perfeito. Tenho todo o amor e cuidado do meu marido, que se dedica à relação, sem se perder em pensamentos libidinosos com outras mulheres, que terminariam ou em masturbação dele  ou em traição dele, duas coisas muito danosas para o casamento. A masturbação masculina no casamento faz com que o homem se desligue de sua esposa. Cada vez que ele goza se masturbando ele perde aquele vigor sexual e interesse por sua mulher. Acho que homens casados ou que tem namorada não devem se masturbar. Como eu já escrevi em outros posts aqui muitas mulheres me escrevem dizendo: descobri que meu marido se masturba ou descobri que meu namorado se masturba. E eu sempre digo que isso é prejudicial. Os homens casados ou que tem namoradas não devem se masturbar. O meu marido não se masturba porque tenho a chave do prazer dele. São inúmeros os beneficios da castidade masculina - meu marido não se masturba. Leia o post anterior chamado Meu marido se masturba e veja as consequências danosas da masturbaçao masculina no casamento, porque não é normal o marido se masturbar

Os primeiros dias em castidade são mais tranquilos. O homem apenas estranha o uso do cinto e precisa se habituar a isso. A forma como ele prende, as dolorosas ereções noturnas, o peso, o anel no saco, etc. O homem tem que se habituar a fazer xixi sentado e a ter a forma correta de higiene com o sinto. Mas tirando isso, psicologicamente é tranquilo e até algo excitante. Mas depois de alguns dias eles começam a ficar mais irritado, manhoso, meio marrento. Começam a ficar com vontade de gozar e ai cabe a você mulher dominadora que não é mais uma brincadeira para o tesão dele, mas sim uma forma definitiva de controle dele por você e algo bom para o casamento de vocês e para o seu tesão. A mulher sendo forte e dominadora, usando os joguinhos de marcar uma data para soltura, ele vai compreender sua castidade e ai tudo ficará perfeito. Tenho posts lá atras no começo deste blog, onde conto como coloquei meu marido em castidade masculina controlada e vale a pena a leitura.

Mas os beneficios da castidade masculina no casamento são enormes. Você notará rapidamente uma mudança de atitude no homem casto. Ele será mais atento e não irá resmungar em ajudá-la com tarefas domésticas. Claramente ele se dedicará mais à esposa e ao casamento. Ele irá tratá-la como um princesa, uma rainha e estará atento a você, a seus sentimentos e suas necessidades.

Logo que você esposa perceber essas mudanças não se esqueça de ajustar seu comportamento nessa direção, assumindo atitudes de dominio e de poder sobre ele. Seja uma mulher dominadora e aproveite seu homem submisso. Tenha uma atitude firme e diretiva focada em seu bem-estar e sua realização sexual. Depois que você assumir o controle de sua sexualidade e do seu marido, a principal preocupação dele será estar ao seu serviço e interessado no amor e nos cuidados conjugais. Seja dominadora e mandona. Não o deixe na poltrona em frente à televisão. Dê-lhe as diretrizes, as ordens, como a limpeza da cozinha, a preparação de um banho para você, esperando por você na cama para lhe dar uma massagem ou simplesmente para aquecer sua cama (muito prático no inverno!). Não tenha receio em dar ordens e lembrá-lo de que, se você não estiver satisfeita, deixará o cinto de castidade por mais tempo. Isso é muito simples de implementar e muito eficaz.

Com o homem preso no cinto de castidade ele para de desperdiçar tempo, energia sexual e tesão se masturbando, pensando em outras ou até mesmo ficando com outras. Ele dedica toda sua energia, sexual ou não, à sua esposa. A vida sexual muda, mas melhora muito, até porque ele terá que agradar a esposa, para conseguir, as vezes, momentos de liberdade. E você esposa, terá muito mais orgasmos, com são oral ou sendo tocada por ele ou, no caso dele aceitar e ser corno manso cuckold (99% são), com relações sexuais suas com outros homens ou mulheres. Há cornos mansos que gostam de ver e outros que deixam a mulher ficar com outros sem eles verem. Há os que tem tendências bissexuais e não sabem, hás que claramente manifesto essa tendência e há também alguns que não a tem.

Você terá seu marido sempre disposto a te chupar (ensine ele a te chupar direito, pensando só no seu prazer e não pensando em logo enfiar o pinto em você, porque provavelmente ele não irá enfiar, quando você atingir um bom nível de controle). Se você quiser ser penetrada você tem duas alternativas, dependendo do perfil do seu casamento. Você poderá ter amantes ou namorados comedores, ou comedores variados e esporádicos e, nessa situação, você poderá transar com quem quiser e sempre que quiser. Ou se você não quiser ter outros, existem penis realísticos perfeitos que você pode prender em cintos para ele te penetrar sem usar o pau dele. Há também algumas mascaras com penis que voce este no rosto dele e senta na cara dele, se penetrando. Ele ve de pertinho mas não pode fazer nada.

Com a castidade masculina controlada, seu marido não irá se masturbar e você não terá qualquer preocupação também sobre ele te trair. A maioria dos homens, mesmo amando a esposa, não perde a oportunidade de outra mulher quando ela aparece. Com o uso do cinto de castidade seu risco de ser traída é zero.

Em geral a relação ficará mais sólida, aberta e sincera. Os vínculos entre o casal serão mais fortes e plenos e, certamente, você terá um marido mais apaixonado. Ele será mais carinhoso, mais romântico, mais atento e ligado. Será mais apaixonado e muito mais ligado às necessidades da esposa e do casal. Além disso, se voc6e souber conduzir bem eu marido ele estará muito mais disposto a fazer as tarefas de casa, como lavar louças, arrumar a cama, limpar a casa e o banheiro.

Meu casamento é perfeito. Eu adoto longos períodos de castidade, com quase nenhum orgasmo para meu marido. Para nós funciona e ele aguenta muito bem e fica ótimo. De vez em quando eu faço uma ordenha da próstata dele (já ensinei aqui como fazer), que é muito importante. As vezes dou um orgasmo arruinado, um orgasmo negado, para ele. E o mantenho sempre sexualmente ligado e atento, provocando ele muito, transando com outros na frente dele , praticando bastante tease and denial, provocar e negar, e por ai afora, como vocês acompanham aqui no blog.

Eu sou a Paula e quem quiser mais dicas e informações ou conversar comigo pode fazer através do meu email paulasicam@gmail.com



domingo, 20 de agosto de 2017

meu marido se masturba

Frequentemente eu recebo emails de mulheres dizendo: meu marido se masturba e perguntando se isso é normal ou se é ruim para o casamento. Outras nem são casadas ainda e dizem: meu namorado se masturba e já se perguntam se o namorado se masturbar é uma coisa normal ou se é ruim para o namoro.

Infelizmente a reposta é que, sim, é normal que os maridos ou namorados se masturbem escondidos de nós esposas. E a segunda reposta também é sim. Claro que a masturbação masculina é ruim para o casamento e para o namoro.

A masturbação tira do homem uma valiosa e importante carga de energia erótica, que ele deveria usar com as esposas e não desperdiçar sozinho. Essa energia erótica desperdiçada quando o marido se masturba devia ser canalizada para o casal e usada para o prazer da mulher e de ambos.

A verdade é que quando um homem goza se masturbando ele perde por algum tempo o desejo sexual e a gana por manter a chama do tesão do casal aceso. Ele perde a vontade de mimar, cortejar e conquistar sua esposa. Para que se dedicar à mulher, cuidando bem dela e mantendo o tesão aceso, se o marido pode obter a recompensa do prazer sem qualquer esforço, usando apenas sua imaginação e suas mãos em uma masturbaçao? Claro que é uma boa maneira do homem ter prazer, mas mais claro ainda que isso faz com que o marido deixe de lado a sua esposa, o prazer ela, o cuidado com ela.

É óbvio então que os maridos que não se masturbam são muito mais conectados e ligados a suas esposas. Cuidam melhor delas, mimam e mantém uma ligação muito mais forte.

E a unica forma para que nossos maridos não se masturbem é realmente a castidade masculina controlada. Converse seriamente com seu marido e mostre para ele os enormes benefícios da castidade masculina para o casamento. Eu e o Rob, por exemplo, temos um casamento perfeito, somos unidos e conectados e vivemos muito bem e felizes.

Se você leitora mulher tiver duvidas sobre o tema, pode me escrever que conversaremos melhor: paulasicam@gmail.com

E procurem aqui no blog que tenho outros posts mais aprofundados sobre o tema da masturbaçao masculina no casamento. Se você leitora já se pegou pensando algo como: meu marido se masturba ou meu namorado se masturba, é hora de tomar providência para que o foco deles volte a ser você e especialmente o casamento.

Ah, e sobre o titulo da postagem: meu marido não se masturba! Mas e o seu marido....?

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

um orgasmo arruinado e fustrado para o marido

Depois de ter trepado com o filho e a namorada do filho e com o pai logo em seguida eu voltei para São Paulo, para me encontrar com meu marido perfeito que eu amo.

Eu adorei a experiência de trepar com o pai e com o filho e vou repetir. Eu ja gostava de sair com o Marcio e adorei sair com o Edson também. Minha cabeça cheia de idéias já está só imaginando um jeito de eu trepar com os dois juntos. Imagina só pai e filho comendo a mesma mulher juntos. Que tesão!

Mas voltando, eu cheguei em casa e meu marido estava me esperando bem comportado como eu gosto. Me recebeu feliz e com meu presente na mão. Dei os parabéns para ele por ter feito direitinho e agradeci, com um super abraço e um beijo. Mandei ele tirar a calça para conferir a gaiola do pau dele e estava tudo certo. Perguntei para ele se ele estava com saudades e ele disse que sim. Então fomos para nosso quarto e eu tirei minha roupa e fiquei nua e toda gostosa para ele ver a mulher linda que ele tem. Deitei na cama e abri bem minhas pernas expondo minha buceta depilada e gostosa para meu marido e dizendo: "amor, eu dei para o pai do Marcio também. Ele apareceu lá e eu não resisti. Trepei com o filho e com o pai, os dois sem camisinha. E deixei os dois gozarem bem gostoso dentro da minha buceta. Vem aqui lamber e chupar a buceta gostosa da sua esposa, que tantos homens comem mas que você não pode comer. Vem aqui sentir como ela está, depois de eu ter gozado tanto no fim de semana. Vem me fazer gozar com sua língua. Eu adoro quando meu marido me chupa, vem cá me fazer gozar, amor". E ele bem obediente me chupou deliciosamente até eu gozar na boca dele.

Um tempo depois que gozei eu peguei a chave do cinto de castidade dele e fiquei brincando com ela, perguntando se ele queria que eu abrisse a gaiola e libertasse um pouco o pau dele e ele claro que disse que queria muito. Acariciei de leve o saco dele e em seguida apertei as bolas com força (eu adoro apertar as bolas do saco do meu marido!). Ele gemeu de dor e eu beijei a boca dele. Depois peguei a chave e abri o cinto de castidade, libertando o pau dele. Peguei as algemas, mandei ele colocar as mãos para trás e algemei ele e comecei a lamber bem de leve a cabeça do pau dele, que logo ficou duríssimo na minha boca. Engoli o pau e chupei bem gostoso por um tempinho. Ai parei e falei: "sua esposa sabe chupar um pau, né? Eu adoro chupar. E eu chupo muito. Chupo o pau de todos os caras que eu transo e você sabe que não são poucos. E todos os homens adoram minha boca no pau deles. E voltei a chupar ele, dizendo: "sente que gostoso, aproveita que isso não é sempre que acontece e você sabe disso". Logo parei de chupar ele, peguei um creme e comecei a punhetar ele de leve. Acariciava a cabecinha, bem de leve, punhetava um pouco, parava. punhetava de novo, tocava a cabecinha de novo. E ele cada vez mais louco, gemia de tesão sentindo minha mão no pau dele. Ai comecei a punhetar ele ritmadamente, bem gostoso, deslizando minha mão pelo pau dele. E sempre de olho nele, controlando os movimentos. Quando eu percebi que o gozo dele estava chegando eu diminui o ritmo da punheta e um segundo antes dele gozar eu tirei as mãos e deixei ele ejacular sem ter prazer. Dei para ele um orgasmo arruinado, um orgasmo frustrado. E eu olhava bem nos olhos dele e dizia: "amor, óbvio que eu não ia te dar um orgasmo, você não é acostumado a gozar e nem precisa disso". E gargalhei vendo ele se contorcer todo, ejaculando sem prazer.

Meu marido não se masturba e nem tem orgasmos. Muitas mulheres me escrevem dizendo assim: meu marido se masturba, me preocupo com a masturbaçao masculina no casamento, é normal meu marido se masturbar? Não acho normal e nem bom. Vou escrever sobre isso e postar, mas o meu marido não se masturba.

Mandei ele tomar banho, recoloquei o cinto de castidade, trancando ele de novo. E foi assim que eu dei um orgasmo arruinado e fustrado para o marido

Quem quiser falar comigo é pelo paulasicam@gmail.com

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

a mulher casada e liberada que transa com outros homens e mulheres enquanto o marido corno manso fica preso em castidade masculina

Quem leu o capitulo anterior do blog (eu sempre recomendo que leiam do post mais antigo para o mais recente, para entenderem a ordem das coisas na minha vida) sabe que eu fui viajar para Campos do Jordão com um casal de novinhos e que trepei muito com ele e ela juntos. E sabe também que o pai do menino resolveu ir para lá.

Estávamos os 3 na casa, quando ouvimos o barulho do carro do pai do Marcio chegando. E logo apareceu um homem bonito, bem cuidado, na faixa de uns 50 anos. O Marcio nos apresentou, dizendo que eu era uma amiga deles. O pai dele fez uma cara de espanto, achando aquilo bem estranho, mas me mediu da cabeça aos pés, percebendo toda a minha sexualidade e sensualidade.

De noite, o pai nos chamou para jantar fondue e eu me arrumei bem provocante. Apesar do frio, coloquei um shorts jeans bem curtinho, com meu arrastão e uma bota até a altura do joelho. Uma blusinha de lã branca, sem sutiã, marcando bem meus peitos bicudos e por cima uma jaqueta. Por baixo do shorts, só uma micro calcinha preta de rendinha. O pai do Marcio não tirava os olhos de mim. Me secava, me olhava. E eu provocava, mexia nos meus cabelos, olhava fixamente para ele, passava a língua nos lábios. O pai do Marcio estava louco por mim.

Conversando, o pai dele deixou claro que não estava entendendo muito bem qual era minha relação com o casal de novinhos. Mal podia imaginar ele que era puramente sexual e que eu tinha passado a noite trepando com os dois. Ele olhava para minha aliança (sim, como toda boa mulher casada eu uso aliança!) e as duvidas dele aumentavam ainda mais. E foi então que eu resolvi que ia dar para o pai do menino naquela noite. Mandei uma mensagem de whats para o Marcio dizendo que quando voltássemos para casa era para ele e a Karen dizerem que estavam cansados e irem para o quarto, me deixando na sala sozinha com o pai dele, porque eu ia trepar com ele. O Marcio ficou desesperado e disse para eu não fazer aquilo, mas eu dei risada e disse que já tinha resolvido e que ia passar a noite trepando com o pai dele.

Voltamos para casa e os meninos foram para o quarto e eu fiquei com o Edson, pai do Marcio, na sala. Falei para ele abrir um vinho e acender a lareira. Tirei minha jaqueta e minha bota, ficando descalça com meus pés com as unhas pintadas de preto, fazendo um conjunto super sexy com a meia arrastão.  Sentei na poltrona, com os pés para cima, numa pose super sensual.  E ai o Edson tomou coragem e me disse: "vi que você é casada. Onde está teu marido".  E ai eu respondi da forma mais casual possível: "ele está em SP, não pode vir. Mas nós nos amamos muito e tudo bem" e dei uma piscadinha para ele. Me levantei e fui para o sofá onde ele estava sentado e sentei com os pés em cima das pernas dele. O clima era de puro tesão. Olhei com cara sedutora e pedi uma massagem nos meus pés. Ele começou uma massagem gostosa, apertando meus pés. Mas ai eu levantei e disse: "a meia arrastão está atrapalhando" e tirei meu shorts curtinho e em seguida a meia, ficando só com minha micro calcinha fio dental. O Edson ficou louco, mas eu ia dar mais uma canseirinha nele. Voltei a colocar meus pés no colo dele e pedi para ele massagear. Um pouco depois, subi um dos pés para a boca dele e pedi: "beija, lambe, passa sua lingua nos meus pés que eu adoro". E ai ele começou a adorar meus pés e eu já vi que ele estava no papo. Depois de um tempo eu sentei no colo dele, beijando a boca dele e deixando ele ainda mais louco. Depois me ajoelhei, abri a calça dele, abaixei a cueca e o pau pulou na minha cara. Duro, grande e grosso. Muito parecido com o do filho dele. Eu sorri e disse: "huuuum... ontem eu provei o do seu filho e hoje vou saber como é com uns 30 anos a mais". Ele gelou e disse: " vc transou com meu filho??!! Mas ele namora a Ka, que é uma graça". Ai eu rí e disse: "transei com ela também"e engoli o pau dele para não dar tempo dele pensar muito. Eu estava amando a sensação de ter chupado o pau do filho e no dia seguinte o do pai. E já estava só imaginando quando o Edson me comesse também. Tirei minha roupa e o Edson também. Sentei no sofá de pernas bem abertas e ele veio chupar minha buceta. Ele sabia chupar. Era um homem experiente. Me lambeu delicadamente e nos lugares certos. Depois aumentou a pressão e eu senti que estava vindo meu gozo e eu disse: "não para de me chupar que eu vou gozar"e gozei gostoso na boca dele. Ainda sob o efeito do orgasmo eu falei pra ele sentar no sofá e fui sentando no pau dele, sentindo entrar na minha buceta. E au eu disse: "que delicia!! Ontem era pau do filho que estava ai e hoje é o do pai". E o pai, ao contrario do filho, que me comia rápido e com intensidade, metia devagar, sentindo e aproveitando cada movimento. Eu estava ficando louca de tesão e mudei de posição. Me deitei com as pernas bem apertas, uma no encosto do sofá e o Edson veio metendo o pau dele e me comendo gostoso.Um tempo depois, fiquei de 4 na beira do sofá e o Edson ficou de pé e meteu em mim. Eu fui com minha mão por baixo e fiquei acariciando o saco dele. Ele em segurava pela cintura e eu rebolava, sentindo chegar meu orgasmo. E eu disse pra ele: "vamos gozar, vem que eu to indo. E ai ele deu umas estocadas firmes e gozou, enchendo minha buceta de porra". Eu senti aquela gozada e me senti a mais puta do mundo. E pensei: "imagina se eu engravido: pode ser filho ou neto dele".

Depois que ele gozou veio um sentimento de culpa nele, que me disse: "você é casada, transou com meu filho", eu não devia ter entrado nessa. Nem queria saber disso. Eu brinquei e disse: "larga de ser bobo, você acabou de gozar gostoso comigo, aposto que adorou. E não se preocupa, meu marido sabe de tudo. Ele gosta de ser corno manso, gosta que eu transe com outros homens. E tem mais, ele usa cinto da castidade, vive em castidade masculina controlada. Ele não transa e não goza". Sou a mulher casada e liberada que transa com outros homens e mulheres enquanto o marido corno manso fica preso em castidade masculina. A cara de espanto do Edson foi impagável. Mas foi ai que me veio a idéia de em vez de ir dormir com ele eu ia para o quarto do Marcio e da Karen, para trepar com eles dois. Avisei o Edson, que ficou ainda mais chocado. Dei um beijo na boca dele, fui para o banheiro tomar um banho e depois bati na porta do quarto do Marcio completamente nua. Ele abriu e eu disse: "acabei de trepar com seu pai e agora vim sentir de novo a versão 30 anos mais novo". A Karen deu risada e disse: "sua doida, você trepou com meu sogro e agora veio de novo com a gente". E deitamos os 3 na cama e começamos a nos pegar....

Se você quiser conversar comigo pode me escrever no paulasicam@gmail.com e se preferir falar com meu marido casto robaleixo@gmail.com

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

marido corno manso, que vive em castidade masculina controlada enquanto a esposa transa com outros

Vocês leitores já sabem que sou a Paula (paulasicam@gmail.com) casada com o Rob (robaleixo@gmail.com). Vivemos um casamento liberal, aberto, gostoso. Sou uma esposa dominadora e ele um marido submisso. Adoro transar com outros homens e mulheres, com meu marido olhando ou não. Com meu marido eu não transo. Ele vive em castidade masculina controlada e é um verdadeiro corno manso, cuckold. As vezes sou uma mulher ativa com ele, fazendo inversão de papéis, comigo, a mulher comendo ele, o homem. Outras vezes dou a ele orgasmos frustrados, orgasmos arruinados. Em outras, uma boa ordenha prostática. Se você ainda não nos conhece, sugiro que leia nosso blog do começo para o fim, para entender melhor. E qualquer duvida pode nos escrever.

Quem nos lê já sabe que meu marido mereceu uma forte sessão de spanking e dominação, porque ele esqueceu de me dar um presente de dia dos namorados. E no dia seguinte dessa sessão de dominação masculina fundada na supremacia feminina eu fui viajar com um casal de novinhos que eu já tinha transado em Campos do Jordão uma vez. E eles me convidaram para passar o fim de semana com eles.

Deixei meu marido trancado em seu cinto de castidade e o Márcio e a Karen passaram em casa para me pegar para irmos para a casa deles em Campos. Eles são um casal de namorados bem novinhos. Ela é uma gracinha, de peitos gostosos e bicudos e uma xoxota pequena, macia e toda depilada e ele uma delicia, fortinho de academia como eu gosto e com um pau enorme, grosso e cabeçudo.

Cumprimentei primeiro a Karen, com puta beijo na boca, bem gostoso, com nossas línguas enroscadas, enquanto meu marido e o namorado dela olhavam. Em seguida cumprimentei o Márcio da mesma forma. Beija uma mulher e um homem em seguida é uma delicia. Sentir a diferença nas bocas, a suavidade feminina e a intensidade masculina me excita demais. Depois dei um selinho no Rob e entrei no carro.

Chegamos em Campos, o Marcio foi ligar a lareira e acertar as coisas da casa enquanto eu fui tomar um banho e a Karen desarrumar a mala dela. Depois eles foram tomar banho e fomos os 3 para a lareira tomar um vinho com fondue de queijo. Mas na minha cabeça eu só pensava na hora que ia pegar de novo aquele casal novinho, safado e delicioso.

Terminamos de comer e bebe e eu logo parti para a ação. Cheguei perto da Karen, acariciei o rosto dela, beijei a boca dela de levinha e logo senti a boca dela se abrindo e a língua dela procurando a minha. Nossas línguas se enroscaram num beijo excitante que já fez minha xoxota pulsar e começar a se molhar. Enfiei minhas mãos por baixo da blusa dela e acaricie os seios durinhos e bicudos, de uma menina novinha, de 19 anos. Levantei a blusa dela, beijei o mamilo de leve, acariciei com a lingua e depois mamei gostoso aquele peitinho, mordiscando de leve o mamilo. Ela gemia e se remexia toda de tesão e eu logo enfiei minha mão por baixo da calça de moletom dela, encontrando uma buceta já ensopada. Abri os lábios delicados da buceta daquela menina e enfiei meu dedo. Logo depois subi para o grelo dela, que já estava duro de tesão. O Marcio namorado dela assistia a tudo morrendo de tesão e logo tirou a roupa e começou a se masturbar. Aquele pauzão lindo e duro que logo eu ia aproveitar.

Peguei meu telefone e liguei em FaceTime para meu marido corno manso, que vive em castidade masculina controlada, usando cinto de castidade o tempo todo. Ele atendeu e eu disse: "amor, você está ai em SP e eu aqui em Campos, mas você sabe que eu sou boazinha então vou deixar você ver a gente transando pelo video. E óbvio que você não pode se masturbar, porque está bem preso no cinto. Eu não admito que meu marido se masturbe. Se você leitora tem um marido que se masturba, é hora de tomar providências (tem um post mais antigo falando sobre masturbaçao masculina indesejada no casamento). Mostrei o pauzão enorme do Marcio e o corpo delicioso da Karen e ai dei o telefone para o Marcio e falei para ele ir filmando enquanto eu ia fazer a Karen gozar.

Dei um beijão delicioso na boca dela, desci com a boca pelos peitos durinhos e gostosos, enquanto meus dedos procuravam a buceta novinha e ensopada dela. Masturbei ela um pouco, brinquei como grelo e os lábios da xoxota carnuda e macia dela e desci com minha boca. Lambi de leve. Abri a buceta com os dedos e lambi os grandes lábios. Expus o grelinho duro e comecei movimentos circulares. Ela esfregava a buceta dela na minha cara, enquanto o namorado dela se masturbava olhando a gente e filmava tudo com meu marido assistindo ao vivo, à distância e preso no cinto de castidade. A Karen logo gozou na minha boca, mas eu não parei de chupar. Diminui a intensidade mas continuei lambendo por ali, porque eu queria manter ela excitada, enquanto eu ia dar bem gostoso para o namoradinho pauzudo dela.

Troquei o telefone de mão, dele para ela, e fui beijar a boca do Marcio. Eu adoro beijar homens e mulheres na boca. A suavidade e a delicadeza do beijo entre duas mulheres e a intensidade e pegada do beijo em um homem. Acariciava aquele pauzão enorme e gostoso, com a cabeça já brilhando. desci e lambi a cabeçona enquanto acariciava o saco e depois engoli o pau dele. Ele gemeu enquanto eu fazia aquele pau delicioso sumir na minha boca. Ele estava super excitado e eu sabia que ele ia gozar rápido. Me virei e abri bem minhas pernas, logo encaixando minha buceta naquela cabeçona, sem camisinha, do jeito que eu gosto. Logo me senti preenchida e ele começou a bombar com força. Mas foram pouquíssimas e intensas bombadas e logo senti a porra quente dele me inundando. Eu sabia que isso ia acontecer. Meninos novinhos gozam super rápido quando trepam com uma milagre safada e experiente como eu. Mas não tem problema nenhum, porque logo em seguida eles já estão duros de novo. E foi exatamente assim. Mal ele gozou e tirou o pau de dentro de mim que eu já desci e comecei a chupar ele, para manter ele duro. E em 5 minutos ele ja estava duríssimo de novo e ai eu me acabei de tanto dar para ele. Gozei como uma louca, com meu marido assistindo tudo. E depois que o Marcio gozou pela segunda vez eu filmei bem de perto minha buceta toda cheia de porra de outro, para meu marido ver. Peguei o telefone e disse: "amor, todos nós gozamos super gostoso. se você estivesse aqui eu ia deixar você lamber minha xoxota cheia de porra de outro homem, mas dessa vez você só pode imaginar. E voc6e sabe que é meu marido perfeito que eu amo. Adoro ter você sob controle e em regime de castidade masculina controlada. É perfeito para nós, ainda mais que você também gosta de ser cuckold corno manso, assim eu posso gozar muito e trepar com todo mundo que eu quiser". E essa foi uma trepada deliciosa com um casal delicioso. E assim é minha vida, com o marido corno manso, que vive em castidade masculina controlada enquanto a esposa transa com outros.

Desliguei o FaceTime com meu marido e ficamos eu a Karen e o Marcio ali namorando na cama, os 3 se acariciando e se beijando, até que o pau do Marcio começou a dar sinal de vida. E eu e a namorada dele fomos chupar ele junto, uma chupada dupla. Enquanto uma lambia o saco a outra lambia a cabecinha e ficamos sempre revezando. As vezes ela mamava o pau do namorado bem gostoso e as vezes passava para eu mamar. E ele e contorcia de prazer com duas bocas no pau dele.

A Karen deitou na cama e ele veio por cima dela, metendo o pauzão dele na bucetinha linda e deliciosa dela. E eu vim por cima dela e sentei na cara dela, para ela me chupar enquanto era fodida pelo namorado. E foi assim que gozamos os 3 de novo e adormecemos.

De manhã, o Marcio acordou com aquele pauzão dele duro e eu fiz um boquete matinal delicioso nele, até ele encher minha boca de porra, com a Karen olhando e se masturbando.

Levantamos, tomamos banho e café da manhã e fomos passear pela cidade. E de repente o Marcio recebe uma mensagem de WhatsApp do pai dele, dizendo que tinha resolvido passar o fim de semana em campos e que já estava a caminho. O Marcio falou "putz, temos que correr para casa e arrumar as coisas. Meu pai não vai entender nada". E rimos os 3 juntos.